Comércio: menos vendas, empregos e salários mais baixos

Menos vendas, emprego e salários mais baixos. Os índices de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas no comércio a retalho agravaram em fevereiro as variações homólogas negativas, com destaque para o recuo de 8,9% nos negócios.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de variação homóloga do índice de volume de negócios no comércio a retalho foi de -8,9% em fevereiro, taxa mais negativa em 1,1 pontos percentuais do que a observada em janeiro (-7,8%).

Os índices de emprego, do número de horas trabalhadas ajustadas dos efeitos de calendário e das remunerações apresentaram, por sua vez, taxas de variação homóloga de -5,5, -6,2 e -3,7%, respetivamente.

Analisando o volume de negócios por agrupamento, o de produtos alimentares passou de uma taxa de variação homóloga de -5,4% para -7,7 por cento em fevereiro, determinando «a taxa mais negativa do índice agregado».

Já o índice relativo ao agrupamento de produtos não alimentares diminuiu 10,1% (variação igual em janeiro).

Em termos nominais, o índice agregado apresentou uma variação homóloga de -7,1% em fevereiro (contra -5,9 por cento no mês anterior). Comparativamente a janeiro, o índice agregado do comércio a retalho aumentou 1,5% em fevereiro.

Em fevereiro, a variação homóloga do índice de emprego no comércio a retalho foi de -5,5% (-5,3% no mês de janeiro).

Os agrupamentos de produtos alimentares e não alimentares apresentaram taxas de variação homóloga de -4,9 e de -6,0%, respetivamente, inferiores em 0,3 e em 0,2 pontos percentuais às observadas no mês anterior.

Em relação a janeiro, o índice de emprego no comércio a retalho diminuiu 0,5% (variação de -0,2% em fevereiro do ano anterior).

O índice de remunerações do comércio a Retalho diminuiu 3,7% em termos homólogos (diminuição de 3,9% em janeiro) e, face ao mês anterior, recuou 2,4% (variação de -2,6% em fevereiro de 2011).

Já o volume de trabalho, medido pelo índice de horas trabalhadas, ajustado dos efeitos de calendário, diminuiu 6,2% em termos homólogos (variação de -4,3% em janeiro).

A taxa de variação mensal deste índice foi de -6,3% em fevereiro de 2012 (-4,4% no mesmo mês do ano anterior).

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 21:07 | comentar | favorito
tags: