Subsídio de desemprego negado a dirigentes associativos

Segurança Social recusa atribuir subsídios. Entende que ser dirigente de uma associação é um emprego

Está instalada a polémica. A Segurança Social não quer atribuir subsídio de desemprego a dirigentes de associações e coletividades, apesar de serem voluntários e de cumprirem funções não remuneradas, avança o jornal «i» na edição deste sábado.

Isto porque aos olhos da Segurança Social, estas coletividades são encaradas como empresas. Por isso, quem lá exerce funções desempenha «uma atividade profissional, não se encontrando em situação de inexistência total de emprego».

Fernando Vaz, da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD), disse ao mesmo jornal que tal é «uma ilegalidade» e explicou que recebeu, nos últimos meses, «várias queixas desta natureza vindas de diversos pontos do país».

«Os centros regionais da Segurança Social estão a tratar os dirigentes das coletividades, que não ganham um cêntimo e são voluntários, como se fossem gerentes de empresas», denunciou.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 21:26 | comentar | favorito