Mais empresas querem despedir para além da Makro

Além da Makro também outras lojas querem despedir pessoas ou reduzir o horário de trabalho. É o caso da Zara, Cortefiel e dos supermercados Lidl.

O sindicato dos trabalhadores do Comércio estima que, nos próximos meses, cerca de 6 mil pessoas possam ficar sem emprego.

A Makro propôs rescisões a 1.500 trabalhadores, mas«ninguém é obrigado a aceitar»

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 23:19 | comentar | favorito
tags: