EDP e Continente alertam para consequências da campanha

A EDP e o Continente vão rectificar a campanha que oferece descontos no cartão da rede de supermercados, depois de a DECO as acusar de não informarem os consumidores de que a adesão implica preços fixados por um novo fornecedor.

 

"Todos os consumidores de electricidade com potência contratada acima dos 3,45 kw [a maioria dos clientes domésticos] que adiram ao plano EDP-Continente já não podem regressar ao mercado regulado" da EDP Universal, advertiu em declarações à Lusa a jurista da DECO, Ana Tapadinhas.

A associação de defesa de consumidores DECO tem alertado para a "insuficiente" informação prestada pelas duas empresas sobre algumas das implicações de aderir àquela campanha, nomeadamente quanto ao facto de implicar uma mudança de contrato da EDP Universal para a EDP Comercial, o que obriga o aderente a passar de cliente do mercado regulado para o mercado liberalizado.

A tarifa liberalizada significa que os preços da electricidade deixam de ser fixados pela ERSE e passam a ser definidos pelo mercado, o que vai começar a acontecer a partir do próximo ano e até 2015, quando também os clientes que ainda não mudaram para um comercializador de mercado deixam de poder beneficiar das tarifas transitórias e dos acertos periódicos do regulador ERSE para minimizar o efeito da eventual volatilidade do mercado.

"A EDP e o Continente comprometeram-se, esta sexta-feira, após reunião com a DECO, a rectificar a comunicação da sua campanha que oferece descontos no cartão da rede de supermercados", adiantou a DECO, explicando que as empresas se comprometeram a melhorar a informação em todos os suportes, publicitários e contratuais.

Para quem já aderiu ao plano, a EDP e o Continente "garantiram à DECO" -- segundo a mesma fonte -- que vão enviar "informação complementar, esclarecedora destas implicações, dando assim a oportunidade aos potenciais interessados de ponderarem a sua decisão em total conhecimento de causa".

Os clientes que aderirem à tarifa liberalizada da EDP, para beneficiarem de um desconto de 10% a acumular no cartão Continente, pagam até ao final do ano o mesmo valor da tarifa (simples) regulada da EDP, de 0,1393 euros por kWh, mas têm de prescindir das tarifas bi ou tri-horária.

Numa semana, a EDP tinha registado 40 mil adesões.

fonte:http://www.jn.pt/P


publicado por adm às 21:29 | comentar | favorito