Portugueses rendem-se a Espanha na hora de fazer compras

Com a subida do IVA, que tornou mais caros vários produtos que constam da habitual lista de compras dos portugueses, muitos são os consumidores que optam por comprar no outro lado da fronteira

 

Os portugueses que vivem perto da fronteira estão cada vez mais «rendidos» a Espanha na hora de fazer compras, elegendo como prioritários, além dos combustíveis e gás, os produtos de limpeza e os de higiene pessoal.

Mas, quando chega a hora de adquirir alimentos, como a carne ou o peixe, a preferência passa pelos nacionais, pela sua qualidade.

«Faço compras em Espanha uma vez por semana. Compensa comprar, principalmente, produtos de higiene pessoal e para a limpeza doméstica», afiança à Agência Lusa Rui Carmo, de 34 anos, após a habitual «visita» a um supermercado no centro da cidade espanhola de Olivença.

Para este professor, residente em Vila Boim (Elvas), as deslocações a Espanha, onde lecciona, são frequentes, só que, quando tem que comprar carne ou peixe, a preferência vai para os produtos de origem portuguesa.

«Nós preferimos a nossa carne e peixe. Eu e a maioria dos portugueses que fazemos compras em Espanha preferimos os nossos produtos», sublinha.

No entanto, Rui Carmo admite que, nos próximos tempos, vai continuar a fazer compras no país vizinho, cujos preços o «conquistam» mesmo quando se encontra de férias.

A título de exemplo, um gel de banho em Espanha chega a ser mais barato «cerca de três euros e meio», em comparação com Portugal.

Rui Carmo faz também parte do vasto número de portugueses que vive naquela região raiana e que, ao ir aos supermercados de nuestros hermanos, aproveita depois para atestar o depósito da sua viatura ou comprar gás para uso doméstico.

«Este ano, ainda não fiz compras em Portugal, pois, com a subida do IVA, nota-se muito a diferença. Mesmo quando estou de férias venho a Espanha fazer as compras porque associo, normalmente, a ida ao supermercado com o atestar do depósito do carro», declarou.

A vinte quilómetros de Olivença, o cenário é idêntico na cidade estremenha de Badajoz. Nos supermercados, gasolineiras e na «emblemática» Calle Menacho (Rua Menacho), a principal artéria de compras da cidade, a língua de Camões predomina.

Aos fins-de-semana é quando se nota a presença de um maior número de portugueses em Badajoz, principalmente nos restaurantes onde se comercializam as tradicionais «tapas» espanholas.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:48 | favorito