Imobiliário tem de cair até 40% para voltar a ser atractivo

Os activos imobiliários precisam de perder até 40% do seu valor actual para se tornarem atractivos, defende a Cushman & Wakefield.

Os activos imobiliários precisam de perder entre 20 e 40% do seu valor actual com o objectivo de se tornarem atractivos a investidores, defendeu hoje o director geral da consultora Cushman & Wakefield, Eric van Leuven.

Num balanço de 2011 e perspectivando este ano, o especialista reconhece que os bancos, mas também fundos de investimento e particulares, terão de reconhecer essas perdas e quando mais cedo melhor. "Estamos mais próximos de a banca ter de reconhecer perdas nos seus activos e vender activos a valores mais baixos", disse. "A banca tem muito imobiliário que se encontra sobrevalorizado e terá de chegar a altura e pensamos que poderá ser este ano, em que terá de começar a vender", prosseguiu ainda Eric van Leuven.

No seu entender, há duas formas de o concretizar: "Uma das formas é através da criação de um fundo imobiliário em troca de unidades de participação; a outra é a venda pura do activo", concretizou o responsável.

"Torna-se inviável, com os actuais valores de mercado, dirigir esses activos para o mercado de arrendamento", reconheceu ainda Eric van Leuven, traçando um ano não muito diferente de 2011.

"Este ano, o que poderá fazer a diferença poderá ser a revitalização do mercado de arrendamento, beneficiando de uma nova lei das rendas, ainda em discussão na Assembleia da República", concluiu.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:39 | comentar | favorito
tags: