Economia em crise: quais são principais riscos?

Os principais riscos para estabilidade global a partir deste ano são os desequilíbrios orçamentais persistentes e o aprofundar das desigualdades entre ricos e pobres. As conclusões são do relatório do Fórum Económico Mundial (FEM), divulgado esta quarta-feira.

O relatório consiste nos resultados de um inquérito a 469 «peritos» de todo o mundo, a quem foi pedido que quantificassem a probabilidade e o impacto a médio prazo de uma série de riscos em cinco áreas - economia, ambiente, geopolítica, sociedade e tecnologia.

Na avaliação do relatório «Global Risks 2012», os seis riscos que, a concretizar-se, teriam maior impacto a nível global são um grande colapso financeiro sistémico, uma crise alimentar, uma grande volatilidade nos preços de produtos agrícolas ou energéticos, uma crise no abastecimento de água, os desequilíbrios orçamentais e as desigualdades.

No entanto, nem todos estes riscos têm o mesmo grau de probabilidade. No relatório do FEM, os desequilíbrios orçamentais e as disparidades de rendimento são considerados os cenários negativos com maior probabilidade de se verificar.

«Estes riscos, conjugados, ameaçam o crescimento global visto que conduzem a nacionalismo, populismo e proteccionismo», lê-se no documento da instituição de Davos.

«Pela primeira vez no espaço de gerações, muitas pessoas deixaram de acreditar que os filhos vão ter um nível de vida superior ao seu», declarou Lee Howell, o director do FEM responsável pelo relatório.

«Este novo pessimismo é especialmente agudo nos países industrializados, que historicamente têm sido uma fonte de grande confiança e de ideias arrojadas».

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:10 | comentar | favorito
tags: