Meia hora extra: PS quer que Governo retire proposta

Socialistas querem que medidas laborais sejam alvo de negociação em concertação social

O Secretariado Nacional do PS exigiu esta segunda-feira ao Governo que retire a sua proposta para aumentar em meia hora o horário de trabalho semanal e que as medidas laborais sejam alvo de negociação em concertação social.

«O PS exige ao Governo que desista da sua proposta para aumentar em meia hora o horário de trabalho, retirando a sua proposta de lei que tem na Assembleia da República», declarou o porta-voz do Secretariado Nacional do PS, João Ribeiro.

Para este dirigente socialista, nesta matéria de revisão de leis laborais, «o Governo deve escutar a opinião dos parceiros sociais».

«O PS é contra o aumento do horário de trabalho», porque «é uma medida contra o emprego. Reiteramos o apelo lançado sexta-feira pelo secretário-geral do PS [António José Seguro] ao primeiro-ministro [Pedro Passos Coelho] para que retire a proposta».

João Ribeiro referiu que, perante este repto de António José Seguro no Parlamento, durante o último debate quinzenal, «o primeiro-ministro não respondeu durante o debate e o Governo continua sem responder».

Na sexta-feira, quando António José Seguro fez esse desafio no debate quinzenal Pedro Passos Coelho já não dispunha de tempo para responder ao secretário-geral do PS. De acordo com João Ribeiro, «qualquer decisão relativa aos 30 minutos do horário de trabalho deve ser devolvida à concertação social».

«Como sempre, o PS valoriza a importância da concertação social. Os tempos que vivemos exigem concertação e coesão, em vez de imposição e fratura. A imposição e a fratura são os caminhos do isolamento político», considerou o porta-voz do Secretariado Nacional do PS.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt

publicado por adm às 20:27 | comentar | favorito