24
Jan 16

Sampaio da Nóvoa é recebido na sede de campanha com aplausos

Candidato presidencial já está na sede de candidatura, em Lisboa. À chegada foi aplaudido pelos apoiantes 

O relógio marcava 18h50 em ponto quando Sampaio da Nóvoa chegou à sede da sua candidatura, em Lisboa. Pilar del Rio, Edite Estrela e Vasco Lourenço são alguns dos apoiantes que aplaudiram a entrada do candidato. Nóvoa não quis fazer grandes comentários à entrada. Ainda assim, e sob um forte apluaso dos apoiantes, fez questão de admitir que estar com "muita confiança, alegria e tranquilidade". Com um sorriso rasgado. 

Questionado sobre qual o candidato que vai beneficiar mais com a abstenção, Sampaio da Nóvoa remeteu a resposta para mais tarde. "Nõ sei. Pergunte-me isso daqui a uma hora e pouco", arrumou. 

Sobre o discurso que fará daqui a algumas horas - se de vitória ou de derrota - o ex-reitor da Universidade de Lisboa adiantou que a reação será preparada depois das 20h, altura em que serão projetados os resultados eleitorais destas presidenciais. 

"Vai ser tudo feito na hora. Não vale a pena pensar em muitos cenários. Vale a pena estar disponível e com alegria. Foi sempre assim e será assim até ao último minuto", respondeu. 

Também Pedro Delgado Alves, diretor de campanha, fez uma primeira reação às projeções da abstenção. O deputado socialista começou por  destacar o facto destas eleições terem sido marcadas pelo "civismo" e pela "democracia", sem incidentes, sublinhando ainda a adesão dos portugueses que, segundo as projeções, terá sido maior do que nas últimas presidenciais, em 2011.

Ainda assim, Pedro Delgado Alves chamou a atenção para os eleitores fantasma que constam dos cadernos eleitorais. 

"Pensamos sempre que a abstenção é mais alta do que é na realidade. Os resultados da abstenção apesar de revelarem resultados mais positivos, seguramente são marcardos pela presença de eleitores que deles não deveriam constar", frisou Pedro Delgado Alves, numa primeira reação à projeção dos números da abstenção. 

fonte:http://www.sol.pt/

publicado por adm às 20:26 | comentar | favorito

Estimativa TVI: abstenção entre 48% e 51%

A estimativa da TVI aponta para uma grande abstenção nestas eleições presidenciais. Entre 48% a 51% dos eleitores decidiram não ir votar. Ou seja, metade dos inscritos nos cadernos eleitorais.

Se se confirmar, será a maior abstenção de sempre numa primeira eleição. Em 2006, também uma primeira eleição, tinha ficado nos 38,5%. Já em relação a 2011 (mais de 53%), que foi uma eleição de recandidatura de Cavaco Silva, tudo aponta para uma abstenção ligeiramente inferior.

Hoje, a afluência às urnas era, até às 16:00 de hoje, de 37,69 por cento, segundo a Comissão Nacional de Eleições,

Nas últimas eleições presidenciais, em 23 de janeiro de 2011, à mesma hora, a afluência foi de 35,16 por cento. 

Para o sufrágio, estavam inscritos 9.741.792 eleitores, mais 85.318 do que em 2011. 

fonte:http://www.tvi24.iol.pt/

publicado por adm às 20:23 | comentar | favorito

Mandatário de Edgar Silva lamenta tanta abstenção

O mandatário nacional da candidatura presidencial de Edgar Silva afirmou este domingo que a organização do concorrente apoiado pelo PCP fez "tudo ao alcance" para mobilizar o eleitorado, ao contrário de outras, lamentando assim a alta abstenção projetada. "[São níveis de abstenção] consideravelmente altos, tendo em conta que se situam quase no máximo em relação à abstenção verificada no último ato eleitoral... correspondendo àquilo que algumas candidaturas fizeram ou não fizeram no sentido esclarecer e mobilizar", criticou José Ernesto Cartaxo. Para o antigo presidente da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira e ex-membro do Comité Central do PCP a candidatura "fez tudo o que esteve ao seu alcance, com o candidato, os mandatários distritais e concelhios, quadros do partido, militantes e outros para esclarecer, mobilizar, organizar as pessoas para o voto, procurando incutir a importância deste ato eleitoral e o significado que assume num contexto em que é preciso valorizar os valores de Abril e concretizar e cumprir a Constituição". "É mau que haja tanta abstenção, mas pela nossa parte temos a sensação do dever cumprido. Fizemos tudo quanto estava ao nosso alcance, por forma a que [o eleitorado] exercesse o seu direito de voto", concluiu, recusando analisar qual o candidato mais beneficiado com a baixa taxa de participação. O deputado regional madeirense Edgar Silva chegou por volta das 16h30 ao centro de trabalho comunista da avenida da Liberdade, em Lisboa, após voar desde o Funchal, onde votou pelas 10h30.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/

publicado por adm às 20:20 | comentar | favorito
24
Jan 16

Presidenciais Projeções televisivas apontam para taxa de abstenção entre os 48% e os 53%

A abstenção nas eleições presidenciais de hoje deverá ficar entre os 48% e os 53%, de acordo com as previsões avançadas às 19:00 por três estações televisivas (RTP, SIC e TVI).

 

Lisboa, 24 jan (Lusa) - A abstenção nas eleições presidenciais de hoje deverá ficar entre os 48% e os 53%, de acordo com as previsões avançadas às 19:00 por três estações televisivas (RTP, SIC e TVI).



DN/JRS/SF // SMA

Lusa/fim

publicado por adm às 20:17 | comentar | favorito