30
Mai 13

Temperaturas vão subir até aos 30 graus no fim-de-semana

Calor deve manter-se até dia 3 de Junho, sem precipitação. Já o vento vai continuar a soprar com alguma intensidade.

As temperaturas começam a subir na sexta-feira, intensificando-se a tendência no fim-de-semana, quando algumas zonas do país vão atingir perto de 30 graus, segundo previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). 

Para os próximos dias prevê-se que a temperatura suba gradualmente. Vamos ter valores de temperaturas máximas na ordem dos 30 graus nas regiões do interior e do Vale do Tejo, a chegarem ao litoral valores de 27 e 28 graus”, especificou a meteorologista Margarida Gonçalves. 

Temperaturas que se devem manter, segundo o IPMA, até “dia 3 de Junho, sem precipitação”. Já o vento vai continuar a soprar com alguma intensidade.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 23:07 | comentar | favorito
tags:
30
Mai 13

Descobertos ovos de dinossauros com 150 milhões de anos na Lourinhã

Oito cientistas, cinco deles portugueses, anunciaram esta quinta-feira ter descoberto na Lourinhã os mais antigos ovos com embriões de dinossauros carnívoros do mundo, tendo a descoberta sido validada hoje com a publicação de um artigo científico na revista Scientific Reports. 

Ricardo Araújo, um dos investigadores, disse à agência Lusa que se trata de uma descoberta importante para a comunidade científica, pela raridade dos achados. 
“Estes ovos têm 150 milhões de anos, por isso são de longe os mais antigos de dinossauros carnívoros”, explicou. 

Com 150 milhões de anos, existiam até agora os ovos com embriões de dinossauro, descobertos na praia de Paimogo, também na Lourinhã, mas no final da década de 90 do século passado e pertencentes a dinossauros herbívoros, sendo ambos os mais antigos do mundo. 

O paleontólogo do Museu da Lourinhã e da Universidade Metodista do Sul explicou à Lusa, a partir dos Estados Unidos da América, que “o registo fóssil tem apenas sete ou oito registos de ovos de dinossauro em todo o mundo e ainda são mais raros os casos de ovos com embriões”, justificando assim a descoberta. 

A essa importância acresce o facto de os cientistas terem conseguido determinar que os achados pertencem a um torvosauros- dinossauro terópode, bípede, carnívoro, de dentes afiados e de 10 metros de comprimento pertencente a um grupo primitivo -, o que ainda não foi possível estudar com os achados de Paimogo. 

O artigo científico é ainda de autoria dos portugueses Rui Castanhinha (Instituto Gulbenkian de Ciências), Rui Martins, Octávio Mateus, Luís Alves e do belga Christophe Hendricks, todos ligados ao Museu da Lourinhã, e ainda dos alemães Félix Beckman e Norbert Schell. 

A descoberta foi feita em 2005 na praia de Porto das Barcas por Verónica Duarte, voluntária do Museu da Lourinhã, e levou a equipa a estudar os achados em laboratório entre os anos de 2005 e 2009, utilizando tecnologia de ponta. 

Segundo os investigadores, as cascas de ovos foram encontradas num “estado de preservação verdadeiramente excepcional”, tendo por isso havido condições propícias para que os embriões tivessem fossilizado.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 23:05 | comentar | favorito
29
Mai 13

Bruxelas recusa dar para já mais tempo a Portugal para reduzir défice

É recomendado às autoridades nacionais que devem adoptar medidas permanentes de consolidação de pelo menos 2% do PIB em 2014, no âmbito da chamada reforma do Estado. Quanto a este ano, o PIB deve ser de 5,5%.


A Comissão Europeia ignorou esta quarta-feira os recados do Governo português sobre a possibilidade de o país ter mais tempo para reduzir o défice e reiterou a necessidade de Portugal efectuar poupanças que garantam um défice orçamental de 4% em 2014. 

Bruxelas formalizou hoje a proposta feita pela “troika” em Março de dar mais um ano para Portugal reduzir o défice para menos de 3% do PIB até 2015, mas, para já, recusou ir mais longe, tal como o Governo admitiu ser necessário nos últimos dias. 

Na recomendação sobre Portugal, a Comissão escreve que as autoridades nacionais devem adoptar medidas permanentes de consolidação de pelo menos 2% do PIB em 2014, no âmbito da chamada reforma do Estado. Quanto a este ano, o PIB deve ser de 5,5%. 

Isto no mesmo dia em que além de confirmar o ano suplementar para Portugal, o executivo comunitário flexibilizou as metas orçamentais de outros países. No caso de Espanha, França, Polónia e Eslovénia, Bruxelas foi bem mais generosa e aceitou empurrar a meta do défice em dois anos. Tal como Portugal, Bélgica e Holanda dispõem de mais um ano para corrigir as contas. 

Em contrapartida, a todos os países são exigidos esforços suplementares ao nível das reformas estruturais. Esta modificação é o reconhecimento de que a recessão está a atingir o centro da Europa e não apenas a periferia e que o cumprimento cego das metas nominais pode ser prejudicial à economia.

fonte:http://rr.sapo.pt/

publicado por adm às 21:29 | comentar | favorito
tags:

Faria de Oliveira renuncia ao cargo de presidente da CGD

Mas esta não deverá ser a única saída. Ao que a Renascença apurou, o vice-presidente, Norberto Rosa, também deverá ser substituído. Lugar de Nogueira Leite ainda não foi ocupado.


O presidente do conselho de administração, Faria de Oliveira, formalizou esta quarta-feira o pedido de renúncia ao cargo. Uma informação confirmada pela Renascença junto de fontes bancárias.

Faria de Oliveira, que é agora presidente da Associação Portuguesa de Bancos (ANB), já tinha manifestado em Novembro do ano passado vontade de sair. Em causa estão as exigências da Associação, que ocupa cada vez mais o tempo do gestor, segundo as mesmas fontes.

Mas esta não deverá ser a única saída. Ao que a Renascença apurou, o vice-presidente, Norberto Rosa, também deverá ser substituído, neste caso porque atingiu o limite de três mandatos consecutivos. 

Pedro Rebelo de Sousa, num cargo não executivo, apresentou a demissão em Abril por incompatibilidades profissionais. 

Por ocupar está ainda o lugar de Nogueira Leite, que saiu da administração da Caixa em Dezembro do ano passado e até agora ainda não foi substituído. Para esta sexta-feira, dia de assembleia geral, são então esperadas novidades na composição do conselho de administração.

fonte:http://rr.sapo.pt/in

publicado por adm às 21:28 | comentar | favorito
tags:

União Europeia investiga negócios de Passos Coelho e Miguel Relvas

O gabinete da luta anti-fraude da União Europeia abriu uma investigação formal sobre o financiamento, com fundos comunitários, da empresa Tecnoforma, na sequência de uma queixa apresentada por Ana Gomes, indicou à eurodeputada a Comissão Europeia.


A deputada recordou esta quarta-feira que, em dezembro de 2012, havia remetido o "dossier" para averiguação das instâncias da UE na sequência das revelações feitas pela imprensa portuguesa a propósito de alegada má gestão ou fraude na aplicação de fundos europeus por parte da Tecnoforma, na altura em que Miguel Relvas ocupava o cargo de Secretário de Estado da Administração Local, e da organização não-governamental (ONG) Centro Português para a Cooperação (CPPC), fundada pelo actual Primeiro-Ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho.

Ana Gomes recebeu esta quarta-feira uma carta do comissário europeu responsável pelo Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão, entidade competente pela gestão do Fundo Social Europeu, na qual László Andor indica que, em março passado, o gabinete da luta anti-fraude da União Europeia (OLAF) informou o executivo comunitário que efetivamente abriu uma investigação, acrescentando que os seus serviços manter-se-ão em contacto com o gabinete de luta anti-fraude para seguir o caso.

Ana Gomes disse esperar que as autoridades europeias "façam o seu trabalho e averiguem se houve ou não irregularidades sérias, tráfico de influências ou uso fraudulento de dinheiros comunitários".

"Interessa a todos, desde logo aos próprios protagonistas deste caso e ao povo português, saber se o primeiro-ministro e um ex-membro do Governo engendraram ou foram instrumentais num esquema de manipulação de fundos europeus para benefício de uma empresa privada em projectos desprovidos ou defraudantes do interesse público", declarou.

A 22 de fevereiro passado, a Procuradoria-Geral da República (PGR) esclareceu que Pedro Passos Coelho não está envolvido nos dois inquéritos judiciais à empresa Tecnoforma, à qual o primeiro-ministro esteve ligado antes de assumir as funções governativas.

Em comunicado, a PGR referiu que, em resposta a um pedido de esclarecimento de Pedro Passos Coelho, "correm termos dois inquéritos em segredo de justiça" às "atividades da empresa Tecnoforma".

Sublinhando que as investigações, "não correm, até à data, contra pessoa determinada", a PGR acrescentou que um inquérito estava a ser investigado pelo DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Coimbra e que outro se encontrava no DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal).

fonte:http://www.jn.pt/P


publicado por adm às 21:27 | comentar | favorito
29
Mai 13

Pobres estão cada vez mais pobres

É um estudo promovido pela Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome em parceria com a Universidade Católica. Divulgado hoje, mostra o que já é notório no dia-a-dia das instituições de solidariedade social: que os mais pobres vivem cada vez pior e que a crise os atinge na satisfação das suas mais básicas necessidades.

Num inquérito dirigido a 3880 pessoas carenciadas e realizado entre Setembro de 2012 e Janeiro de 2013, os investigadores tentaram fazer uma comparação das condições de vida da população pobre apoiada por instituições sociais, em comparação com idêntico estudo realizado em 2010.

Os níveis de pobreza aumentaram nos últimos dois anos. Isto, apesar de os baixos rendimentos auferidos pelos agregados mais pobres se terem mantido mais ou menos estáveis. 52% dos agregados familiares inquiridos auferem, por mês, menos do que um salário mínimo nacional, sendo que perto de um quarto dos agregados receberem menos de 250 euros mensalmente. Rendimentos, porém, que resultam em 32% dos casos de rendimentos de trabalho, isto é, são famílias que, apesar da crise, conseguem ter um emprego.

82% acham que, hoje, estão mais pobres do que eram

 

Um dado perturbador diz respeito ao facto de mais de um quarto dos inquiridos (26%) afirmar ter tido falta de alimentos ou sentido fome alguns dias por semana, nos seis meses prévios ao inquérito, 14% dos quais pelo menos um dia por semana. No inquérito feito dois anos antes, 'apenas' tinham sido 16% a responder afirmativamente a esta questão. Mais ainda: 39% dos inquiridos afirmou ter passado um dia sem comer expressamente por "falta de dinheiro".

As dificuldades económicas surgem a par com problemas de isolamento. Se é verdade que 82% dos inquiridos afirma sentir-se hoje como pobre (mais 10% do que no último inquérito), 72% afirma ainda sentir-se só "muitas vezes ou às vezes" e é na família que se encontra a principal - ou quase única -fonte de apoio.

E, quanto à percepção das causas que levam os inquiridos a considerar-se - ou a viver em situação de pobreza - desenganem-se os que pensam que tal se deve ao facto de o desemprego ter atingido aquele agregado familiar. De facto, esta é apenas a segunda razao apontada por 20% dos inquiridos. Já 21% consideram viver mal "porque a família sempre foi pobre", uma espécie de fatalismo do destino que torna a miséria uma inevitabilidade. Em terceiro lugar, com 19% vem outra razão bem mais plausível: o facto de se ganhar pouco ou de auferir uma pensão de valor bem abaixo das necessidades



fonte: http://expresso.sapo.pt/

publicado por adm às 08:35 | comentar | favorito
28
Mai 13

Metade das famílias que entregaram declaração em 2012 não paga IRS

O número de famílias que entregou declaração de IRS em 2012 aumentou em relação ao ano anterior, mas mais de metade (56,42) dos contribuintes não pagou qualquer imposto. O efeito da crise na redução dos salários e no desemprego fez também com que a receita do IRS – retirando o efeito da sobretaxa extraordinária – registasse uma quebra de 107 milhões de euros.

Dos 4,732 milhões contribuintes que fizeram declaração dos rendimentos obtidos em 2011, pouco mais de 2 milhões foi efetivamente chamado a pagar imposto. Os mais recentes dados estatísticos do IRS disponibilizados pela Autoridade Tributária a Aduaneira (AT) mostram ainda que a parte da fatura fiscal paga pelos que têm apenas rendimentos de trabalho por conta de outrem aumentou, enquanto que a participação dos que declararam rendimentos de trabalho independente (profissionais liberais), prediais ou de capitais diminuiu.

Ou seja, em número de declarações entregues, registou-se uma subida tanto entre os contribuintes da 1ª Fase como os da 2ª Fase face aos números observados no ano anterior. Mas quando a análise incide sobre o grupo com IRS liquidado, verifica-se que o primeiro grupo aumentou 1,15% enquanto o segundo caiu 1,86%.

O cruzamento da informação que as empresas enviam ao fisco, permitiu à AT detetar um vasto número de contribuintes que estava em falta na entrega das declarações, fazendo com que 2012 surja como o ano com o registo mais alto de sempre em relação às declarações entregues (mais cerca de 12 mil que um ano antes).

Esta subida não foi, no entanto, acompanhada do lado da receita, tendo esta caído 1,26%, de 8,5 mil para 8,39 mil milhões de euros. A AT ressalva contudo que este valor não tem em conta o montante arrecadado por via da sobretaxa extraordinária de 3,5% que em 2011 incidiu sobre o subsídio de Natal.

Os dados da AT revelam ainda que as famílias que em 2011 obtiveram rendimentos anuais acima dos 50 mil euros representam somente 12,85% do total dos agregados, mas contribuíram com 59,46% do IRS liquidado. Já as famílias que ganham até 50 mil euros, representam 87% dos casos e contribuem com 40% do total da receita deste imposto.

A taxa média efetiva paga pelas famílias difere também consoante o nível de rendimento, rondando os 0,86% para os agregados cujo rendimento anula não ultrapassa os 13.500 euros, enquanto os que ganham acima de 100 mil euros tiveram uma taxa efetiva de 29,98%.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:16 | comentar | favorito
tags:

Multas de trânsito prescritas caem 23%

O secretário de Estado da Administração Interna, Filipe Lobo D´Ávila, disse nesta terça-feira que o número de multas de trânsito prescritas diminuiu 23 por cento este ano devido ao aumento da taxa de decisão.


Na Comissão Parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, Filipe Lobo D´Ávila destacou o "grande esforço" que está a ser feito para diminuir as contra-ordenações prescrições.

 

O secretário de Estado justificou a redução das prescrições com o aumento da taxa de decisão, que aumentou 79 por cento.

 

Dados provisórios indicam que em abril o número de contra-ordenações prescritas atingiu as 23 mil, contra as 32 mil registadas no mesmo mês de 2012.

 

Na primeira comissão, o ministro da Administração Interna disse ainda aos deputados que todos os anos estão previstas novas admissões para a PSP e GNR.

 

Nesse sentido, Miguel Macedo anunciou que entre setembro e outubro vai ter início um novo curso de formação para novos elementos das forças de segurança, mas não especificou o número de novas admissões.

 

O ministro admitiu que anualmente saem mais elementos das forças de segurança do que aqueles que entram.

 

"A velocidade a que saem é maior do que a velocidade a quem entram", disse, referindo que na GNR saem mais de mil militares por ano.

 

Miguel Macedo sublinhou que "do ponto de vista da formação e renovação do pessoal é feito um esforço grande para manter esse nível de saída".

 

O ministro respondia à questão levantada pelo deputado socialista Filipe Neto Brandão sobre "a diminuição do número de efetivos policiais", sublinhando que o ano de 2012 terminou com menos polícias.

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/


publicado por adm às 22:08 | comentar | favorito

Electricidade a subir

Se há liberalização dos mercados, tem de ser para todos. Esperemos que o próximo presidente da Autoridade da Concorrência tenha isto em consideração.


Escrevia há algum tempo o prof. Ricardo Reis que "têm toda a razão os sindicatos e os socialistas quando dizem que uma flexibilização do mercado laboral vai levar a que o patrão possa explorar o trabalhador".

Por esse motivo, é importante que a liberalização se dê não somente no mercado de trabalho mas também no mercado do produto.

Infelizmente, neste sentido há ainda muitos sectores que ficam aquém do desejado: ontem, por exemplo, ficámos sabendo que Portugal foi um dos países em que o preço da electricidade mais subiu.

Assim não pode ser: se há liberalização dos mercados, tem de ser para todos. Esperemos que o próximo presidente da Autoridade da Concorrência tenha isto em consideração.

fonte:http://rr.sapo.pt/i


publicado por adm às 22:03 | comentar | favorito
28
Mai 13

Pode vir aí o Verão mais fresquinho dos últimos 200 anos

Meses mais quentes podem não ser os tradicionais Julho e Agosto, períodos em que pode chover, mas antes Setembro e Outubro.


Os modelos de previsão meteorológica indicam que o Verão de 2013 pode ser o mais fresco dos últimos 200 anos, com chuva e tempo mais frio do que o habitual nesta época. A previsão está a ser avançada pelo canal francês de meteorologia Meteo. 

Existem 70% de probabilidades de não haver calor este Verão na Europa Ocidental, segundo o relatório apresentado pelo canal. Este fenómeno é justificado com o longo Inverno deste ano, que provocou um arrefecimento do mar, e também com a poluição e elevada presença de partículas vulcânicas na atmosfera, que reduzem o aquecimento provocado pelo Sol. 

A mesma fonte avança que haverá períodos de calor, mas que devem ser de curta duração e que podem ser seguidos por precipitação até ao final de Agosto. Assim, os meses mais quentes podem não ser os tradicionais Julho e Agosto, mas Setembro e Outubro. 

Algumas estimativas consideram que as temperaturas podem cair, em média, um a três graus na Península Ibérica durante o próximo Verão, que será mesmo o mais "húmido e frio" desde 1816.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 22:02 | comentar | favorito