Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Noticias do momento

Noticias do momento

16
Abr13

FIFA: Portugal em segundo em receitas líquidas nas transferências

adm

Portugal foi o segundo país do Mundo que mais receitas líquidas encaixou (78,5 milhões de euros) em 2012, segundo os números divulgados hoje pela FIFA.

No grupo de 10 países que mais lucraram com transferências de futebolistas, o Brasil encabeça a lista, com 92,2 milhões de euros de receitas líquidas -- diferença entre o total das receitas e o de gastos -, seguido de Portugal e de Itália, este com um ganho de 70 milhões.

Para o saldo português muito contribuiram as transferências de Hulk, do FC Porto para o Zenit (60 milhões de euros), de Witsel, do Benfica para o Zenit (40) e de Javi Garcia, do Benfica para o Manchester City (20)
Relativamente à média de salários por ano para jogadores negociados em 2012, Portugal foi o quarto país que mais investiu, com uma média salarial de 183 mil euros por ano.

Nesta área, a Itália lidera o "ranking", com uma média de 550 mil euros por ano, seguido de Inglaterra (518) e Alemanha (297), num "top-5" que é fechado pelo Brasil, com 61 mil euros por ano.

Na mesma contabilidade, Portugal foi o quinto país que mais gastou em comissões, quase 8,4 milhões de euros. Esta lista é comandada pela Inglaterra, que pagou em 2012 45 milhões de euros a intermediários. Seguem-se Itália (31), Rússia (17,5) e Alemanha (nove).

No total de 11.525 transferências registadas em 2012, mais um por cento do que 2011 (11.481), Portugal também foi o quinto país em aquisições (287) e vendas (400) de jogadores, em duas contabilidades lideradas pelo Brasil, que registou a compra de 696 futebolistas e a venda de 618 jogadores.

No total, foram movimentados quase 1.930 milhões de euros, um valor que caiu 10 por cento comparativamente a 2011.

Nas contas por nacionalidades liderou o Brasil, com um total de 1.463 jogadores negociados, seguido de Argentina (782) e de Inglaterra (507), enquanto Portugal fecha o "top-10", já que foram negociados um total de 287 portugueses.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

16
Abr13

Portugueses gastam cerca de 153 euros por mês em supermercados

adm

Em 2012, os portugueses gastaram em média cerca de 1.835 euros em compras em hipermercados/supermercados, dos quais 80% foram para comprar produtos alimentares, o que representa um aumento de 135 euros face a 2010, refere o estudo sobre os "Hábitos Alimentares dos Portugueses" em período de crise.

Cerca de 80% dos gastos dos portugueses em supermercados no ano passado foram para a alimentação, de acordo com um estudo da consultora Kantar Worldpanel hoje apresentado na feira Alimentaria.

Em 2012, os portugueses gastaram em média cerca de 1.835 euros em compras em hipermercados/supermercados, dos quais 80% foram para comprar produtos alimentares, o que representa um aumento de 135 euros face a 2010, refere o estudo sobre os "Hábitos Alimentares dos Portugueses" em período de crise.

De acordo com a Kantar WorldPanel, este dado evidencia que os portugueses estão a comprar produtos para cozinhar em casa. Uma sondagem realizada pela Kantar Wordpanel em novembro do ano passado apontou que 40% dos lares portugueses cozinham em casa para levar para o emprego, enquanto em 2009 o peso era de 27%.

Dados do primeiro trimestre deste ano demonstram que o consumo de bebidas e de produtos lácteos recuaram 22% e 20%, respetivamente, face a igual período de 2012.

Em sentido inverso, o consumo de frescos (inclui carne, peixe, frutas, legumes, charcutaria, queijo) foi o que registou o maior aumento, com uma subida de 32%, seguido dos básicos (ovos, cereais, pão e bebidas quentes), com 5%, e do prazer (gelados, chocolate e bolachas), que foi o terceiro segmento a crescer, com uma subida de 2%.

Em quarto lugar ficou o segmento culinário (margarina, manteiga, ervas, natas, leite condensado, fermento em pó e sobremesa em pó), que subiu 1,4% no primeiro trimestre, com a comida preparada (congelados e carne preparada) a registar um crescimento de 0,8% e a ocupar o penúltimo lugar.

O consumo de 'snacks' (batatas, snacks, bolos e pastelaria) subiu 0,8% nos primeiros três meses do ano. Entre 2011 e 2013, o consumo de carne e peixe aumentou sete quilos, com o consumo 'per capita' a atingir os 39 quilos anuais.

Este aumento do consumo revela que os portugueses estão a fazer mais refeições em casa devido à redução dos rendimentos.

O estudo da Kantar Worldpanel aponta que apesar dos portugueses estarem a consumir mais em casa e comprarem mais frescos, registou-se uma quebra do consumo de fruta e legumes.

Nos últimos dois anos, o consumo de frutas e legumes por pessoa recuou dois quilos, uma vez que estes são produtos mais caros e há contenção das despesas devido à diminuição do rendimento disponível das famílias.

 

fonte:http://economico.sapo.pt/

16
Abr13

Como a crise está a afectar o sector automóvel

adm

A produção automóvel em Portugal está a cair 25,8% desde o início do ano, de acordo com dados da ACAP.

1

Produção de carros no País cai 25%

A produção automóvel em Portugal está a cair 25,8% desde o início do ano, de acordo com dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP). Até Fevereiro foram produzidos 24.532 veículos nas cinco fábricas de automóveis no País. Nesse mês, saíram das linhas de montagem 11.944 veículos, ou seja, menos 31%, face ao mesmo período do ano anterior. "A queda da produção em Fevereiro de 2013 foi determinada pelo decréscimo generalizado da produção de todos os tipos de veículos: os ligeiros de passageiros caíram 23,3%, os comerciais ligeiros tiveram uma variação negativa de 45,3% e os pesados caíram 40,9%", referiu a ACAP. Do total de veículos produzidos em Fevereiro de 2013, destinaram-se à exportação 97,8% (11.683 unidades), ou seja, menos 31,3% do que os veículos exportados no mesmo mês do ano anterior. Alemanha, França, Reino Unido e China são os principais países de exportação dos carros portugueses.

2

Europa vende menos automóveis

De Janeiro a Fevereiro de 2013, o mercado diminuiu 9,5%, totalizando 1.681.073 unidades, refere o comunicado da Associação de Construtores Europeus de Automóveis (ACEA). Só em Fevereiro foram matriculados 795.482 veículos ligeiros de passageiros na UE, ou seja, menos 10,5% do que no mesmo mês do ano passado. Este decréscimo das vendas de carros na Europa até Fevereiro deve-se, sobretudo, à quebra generalizada nos países que mais contribuem para o mercado global, como a Alemanha (-9,6%), Itália (-17,3%), França (-13,5%) e Espanha (-9,7%). Dos grandes mercados, a única excepção é o Reino Unido, onde as vendas aumentaram 10,3%. Segundo a ACEA, as vendas de carros na Europa chegaram em Fevereiro ao valor mais baixo desde Outubro de 2011, altura em que se iniciou a retracção no consumo automóvel, atingindo menos de 800 mil unidades matriculadas por mês. Dos países que pediram ajuda à ‘troika', o Chipre lidera as quedas, com -33,9%, seguido da Grécia (-21,4%) e Irlanda (-15,1%).

3

Vendas em Portugal recuperam 1%

Apesar de as vendas de automóveis em Portugal estarem a evoluir positivamente, ainda é insuficiente para voltar aos níveis de 2009. "O número de veículos ligeiros de passageiros vendidos no mês de Março continua a corresponder a um nível de vendas extremamente baixo, sendo 35,7% menor do que a média dos meses de Março no período 2009-2012", refere o comunicado da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

Em Março, o mercado automóvel cresceu 1,0%, tendo sido matriculados 11.071 veículos ligeiros e pesados. No caso dos ligeiros, houve um crescimento de 1,3% no mês de Março, tendo sido vendidos 10.923 automóveis ligeiros de passageiros e comerciais, o que representou um aumento de 1,3% face a Março do ano anterior. No primeiro trimestre do ano, foram vendidas 28.124 unidades, ou seja, registou-se uma queda de 0,4% relativamente ao período homólogo de 2012.

Nota: Artigo publicado na edição impressa do Diário Económico de dia 8 de Abril

fonte:http://economico.sapo.pt/no

 

16
Abr13

Condutores podem pagar estacionamento em Coimbra sem moedas e com telemóvel

adm

Os automobilistas vão poder pagar o estacionamento de viaturas, em Coimbra, com ajuda do telemóvel e sem necessidade de moedas, beneficiando de um sistema apresentado hoje na cidade.

Sob o lema "Agora é mais simples estacionar em Coimbra!", o novo sistema permite, já a partir de hoje, que o estacionamento tarifado na via pública seja pago através de SMS, aplicação móvel Android ou iPhone e portal móvel.

O projecto vai funcionar a título experimental nos próximos três meses, disse o presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), João Paulo Barbosa de Melo, realçando que esta iniciativa conjunta da autarquia, Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) e PT visa "ajudar as pessoas a cumprirem as suas obrigações".

O sistema foi adoptado em Sintra, no final do ano passado, sendo Coimbra a segunda cidade a chegar a acordo com a PT para o mesmo efeito.

Após "um período de experimentação mútua", para a empresa de telecomunicações e para a CMC, "far-se-á uma avaliação", disse João Paulo Barbosa de Melo aos jornalistas, na apresentação da nova tecnologia para pagamento móvel, que foi testada num parque de estacionamento de Celas.

O autarca social-democrata esclareceu que a autarquia não terá quaisquer custos no período experimental.

"O objectivo é facilitar a vida aos cidadãos", afirmou David Mendes, da PT, que desenvolveu o serviço.

Além de dispensar o uso de moedas, o sistema permite também que os utilizadores estacionem as viaturas nos parques municipais, geridos pelos SMTUC, sem deslocações aos dispositivos fixos de cobrança, podendo ainda prolongar o tempo de estacionamento através do sistema.

A Polícia Municipal de Coimbra dispõe de "um interface com o sistema para verificar os estacionamentos realizados", disse David Mendes, indicando que os utentes, por seu turno, deverão introduzir o número de telemóvel e a matrícula da viatura.

Neste momento, segundo Mário Seborro, da PT, a empresa prevê a aplicação do mesmo sistema de pagamento móvel "em mais uma dezena de cidades portuguesas que tem em projecto", admitindo que venha a exportar esta tecnologia.

"África e Brasil serão as grandes prioridades", disse, em resposta a uma pergunta da agência Lusa sobre a eventual exportação do sistema para países da comunidade lusófona.

fonte:Lusa/SOL

16
Abr13

150 condutores multados por dia devido ao telemóvel

adm

Segundo dados da ANSR o número de autos diminuiu em relação a 2011.

Mais de 55 mil condutores foram multados, no ano passado, por estarem a usar o telemóvel enquanto conduziam, ou seja, em média são aplicadas 150 infracções por dia, refere a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Segundo dados da ANSR, divulgados pela agência "Lusa", embora o número de autos tenha diminuído em relação a 2011, foram levantados 55.183 autos por uso indevido do telemóvel durante a condução, menos 2.722 do que em 2011, quando foram registadas 57.905 infracções por esta infracção grave ao Código da Estrada.

Nos últimos dois anos foram multados um total de 113.088 condutores por uso indevido do telemóvel durante a condução, que é sancionado com uma coima mínima de 120 euros. O artigo 84.º do Código da Estrada determina que "é proibido ao condutor utilizar, durante a marcha do veículo, qualquer tipo de equipamento ou aparelho susceptível de prejudicar a condução, a não ser que estejam equipados com auricular-mono ou sistema de alta voz, e cuja utilização não implique manuseamento continuado".

Também as multas por falta de Inspecção Periódica Obrigatória (IPO) diminuíram para 48.919 infracções, menos 12.314 do que em 2011, quando foram levantados 61.233 autos. De acordo com o Código da Estrada, os condutores que não tiveram a IPO em dia incorrem numa multa de 250 euros.

As contra-ordenações por falta de seguro do automóvel aumentaram em 2012 face ao ano anterior, sendo que as forças de segurança encontraram 23.490 automobilistas sem seguro do carro no ano passado, mais 145 do que em 2011. Esta infracção pressupõe a aplicação de uma coima cujo valor mínimo é de 500 euros para os automóveis e motociclos.

 

fonte-,http://economico.sapo.pt/

15
Abr13

GNR mobiliza mais de 1.500 militares para fiscalizar estradas

adm

Operação contra o excesso de velocidade vai decorrer em simultâneo nos 27 países da União Europeia.

A GNR tem esta semana na estrada uma operação de controlo de velocidade e as acções de fiscalização vão incidir nos locais onde são mais frequentes as infracções nesta matéria.

A operação, que envolve todos os dias mais de 1.500 militares da GNR, tem como objectivo reduzir a sinistralidade e vai decorrer ao mesmo tempo nos  27 países da União Europeia.

A operação Tispol (European Traffic Police Network), que arranca esta segunda-feira vai envolver, em Portugal, todos os comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, repartidos por 794 acções por dia.

As acções vão decorrer em auto-estradas, estradas nacionais, regionais ou no interior de localidades até sábado, dia 21. 

fonte:http://rr.sapo.pt/in


15
Abr13

Vem aí mais um aumento. Preço do gás natural sobe 3,9% em Julho

adm

Preços podem voltar a ser revistos no último trimestre do ano. Veja alguns casos práticos.

O preço do gás natural para os consumidores domésticos e empresas que se encontram no mercado regulado vai aumentar 3,9% a partir de 1 de Julho, de acordo com a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

As tarifas transitórias propostas a partir de Julho implicam, para os orçamentos familiares característicos, um aumento de cerca de 39 ou 80 cêntimos numa factura média mensal de cerca de 13 ou 25 euros, respectivamente, correspondentes, a título de exemplo, a agregados familiares de duas ou quatro pessoas, indica a ERSE.

Quanto à tarifa social do gás natural, em vigor de Julho deste ano até Junho de 2014, tem um acréscimo de 0,9%, mais 12 cêntimos na factura média de 13 euros.

A variação proposta da tarifa do gás natural resulta dos custos de aprovisionamento de energia, dos custos de acesso às infra-estruturas reguladas e da quebra não antecipada no consumo de gás natural, explica em comunicado o regulador do mercado. 

Os preços das tarifas do gás natural no mercado regulado podem voltar a ser revistas no último trimestre do ano.

Segundo a ERSE, e no final de 2012, cerca de 11% dos clientes domésticos e pequenas empresas já tinha mudado de comercializador, enquanto no segmento industrial com consumos acima de 10 mil metros cúbicos cerca de 65% dos clientes já tinham optado pelo mercado liberalizado.

A proposta divulgada esta segunda-feira pelo regulador será agora remetida para o conselho tarifário, sendo o valor da variação final divulgado em Junho.

fonte:http://rr.sapo.pt/

13
Abr13

IMI: antes de correr para o multibanco olhe bem para a conta

adm

Antes de avançarem para as Finanças ou para o multibanco para pagar o IMI, os donos dos imóveis devem olhar com atenção para a nota de liquidação. É que há casos em que a cláusula de salvaguarda não foi acionada e outros em que, apesar de a casa já ter passado pelo crivo da avaliação geral, o imposto foi ainda calculado com base no valor patrimonial antigo e, por isso sujeito a acertos, para baixo ou para cima. Em ambos os casos, o conselho da Deco é para que reclame junto das Finanças.

  A probabilidade é baixa mas real: há casas já com valor patrimonial revisto em alta que vão pagar menos IMI, porque a taxa de imposto aplicável (0,3% e 0,5%)  é mais baixa do que a dos VPT “antigos” (que oscila entre 0,5% e 0,8%). Mas há proprietários que receberam já há vários meses o resultado da avaliação da sua casa, sem que este fosse tido em conta na fatura de IMI que agora lhes chegou. Se desta diferença resultar um pagamento acima do devido, o melhor é fazer uma reclamação junto da repartição de Finanças, para ser mais tarde ressarcido. ´

É certo que existe já um ofício circulado da Autoridade Tributária e Aduaneira a alertar para o cenário inverso: ou seja, a dar conta de que os donos das casas cujo processo de avaliação não estava ainda concluído aquando do envio das faturas do IMI, podem vir chamados a pagar o imposto em falta até Novembro.

Seguindo esta lógica, precisa António Ernesto Pinto, da Deco, a administração fiscal deveria também tomar a iniciativa de devolver o dinheiro quando detetar que este pagou mais do que o devido. Mas na ausência de um procedimento legal sobre esta questão específica, a reclamação parece ser a melhor opção.

O bastonário da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas vai mais longe e sublinha que as notas de liquidação não podem ser corrigidas posteriormente se a o VPT da casa  foi fixado já em 2013 porque o imposto refere-se a 2012, e aconselha os contribuintes a oporem-se à liquidação. "Um ofício circulado não faz lei", precisa Domingues de Azevedo, acentuando que o IMI tem de ser calculado com base no VPT existente a 31 de dezembro de 2012.

 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

13
Abr13

Primeira mulher no mundo com útero transplantado está grávida

adm

Uma turca de 22 anos, a primeira mulher a receber um útero de um dador morto, está grávida de cerca de duas semanas após um bem-sucedido transplante de embrião, anunciou esta sexta-feira o seu médico.  
  
Derya Sert está grávida na sequência da fertilização "in vitro" no Hospital da Universidade de Akdeniz, na província de Antalya, no sul da Turquia, informou o seu médico Mustafa Unal numa declaração escrita, onde adiantou que a paciente "está muito bem".  
  
Sert foi descrita como um "milagre médico" quando se tornou a primeira mulher no mundo a receber com sucesso, em Agosto de 2011, um transplante de útero de um dador morto, no mesmo hospital. 
  
A mulher nasceu sem útero, como uma em cada cinco mil em todo o mundo, e os médicos esperaram 18 meses antes de implantarem o embrião para garantir que o órgão estranho ainda continuava a funcionar.  
  
O seu transplante de útero foi o segundo a ser realizado no mundo, depois de uma operação na Arábia Saudita em 2000 com um dador vivo. Este transplante falhou após 99 dias e os médicos tiveram de remover o órgão.  
  
O bebé de Derya Sert deverá nascer por cesariana e o útero deve ser retirado nos meses após o nascimento para evitar complicações e o risco de rejeição, segundo a agência France Presse.  
  
Os especialistas alertam, no entanto, que a gravidez tem riscos para a saúde da mulher turca e do bebé devido à utilização de imunossupressores e a um eventual parto prematuro.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

12
Abr13

PSD, CDS e PS perdem nas intenções de voto enquanto CDU e BE conseguem mais de 20%

adm
Todos os líderes políticos perdem popularidade. As intenções de voto apontam para que CDU e o Bloco de Esquerda consigam 20%, numa altura em que o PS continua a liderar, ainda que os últimos dados revelem uma queda face à última sondagem realizada pela Eurosondagem para o Expresso e SIC.

Se fossem hoje as eleições legislativas, o PS sairia vencedor com 35% dos votos, de acordo com a sondagem. Este valor é inferior ao verificado no mês anterior, revela o Expresso.

 

O PSD surge em segundo lugar, com 26,5%, menos do que na anterior sondagem. Já o CDS conseguiria 8,5% das intenções de voto, o que também corresponde a uma descida.

 

Já a CDU e o Bloco de Esquerda conseguem, em conjunto, 21%, com o primeiro a registar 12,5% das intenções e o BE com 8,5%.

 

Estas percentagens, pressupõem que os inquiridos que “não sabem” ou “não respondem” se abstêm.

 

Cavaco Silva é o que mais popularidade perde

 

A sondagem divulgada esta sexta-feira revela que todos os líderes políticos estão a perder popularidade. Cavaco Silva é o que mais perdeu, fase à última sondagem, mas, ainda assim, continua com uma nota positiva, ao contrário do primeiro-ministro.

 

António José Seguro continua a ser o que mais popularidade recolhe, seguido por Paulo Portas. Em último lugar surge Pedro Passos Coelho, com uma nota negativa. E, em penúltimo, Cavaco Silva.

 

As instituições também não escaparam à queda de popularidade, sendo que todas têm notas negativas. Assembleia da República, Ministério Público, Juízes e Governo foram as instituições analisadas.

 

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D