30
Abr 13
30
Abr 13

Pingo Doce nega descontos de 50% em todos os produtos

Campanha no 1.º de Maio no ano passado encheu os 369 supermercados da Jerónimo Martins, mas a empresa diz que a promoção foi “única, excepcional e irrepetível”.

Um ano depois de ter surpreendido o país com uma campanha de 50% de desconto em todos os produtos, em compras superiores a 100 euros, a cadeia de supermercados Pingo Doce nega repetir a dose.

“A campanha que o Pingo Doce fez no dia 1 de Maio de 2012 foi única, excepcional e irrepetível nos termos em que ocorreu”, diz um comunicado oficial da empresa. Os boatos de uma promoção, da mesma dimensão, já circulam nas redes sociais e o Diário Económico escreve que está em preparação uma megacampanha. Foi pedido aos funcionários que chegassem mais cedo ao local de trabalho e as chefias já terão sido informadas da nova acção, refere o jornal.

O gabinete de imprensa da Jerónimo Martins não confirma a informação e remete esclarecimentos para o comunicado, onde explica que a campanha do 1.º de Maio de 2012 assinalou o início de uma nova estratégia de negócio, onde os descontos ganharam lugar de destaque.

“Procuramos, desde então, e semana após semana, oferecer oportunidades únicas de poupança real e imediata, onde, a título de exemplo, se inclui a campanha actualmente em vigor de 25% de desconto imediato em todo o peixe e num conjunto alargado de outros produtos”, lê-se. Desde Maio do ano passado que o Pingo Doce passou a apostar nas promoções semanais em categorias específicas de produtos, em vez de ter preços mais fixos.

A promoção do 1.º de Maio, aplicada em compras superiores a 100 euros, custou à Jerónimo Martins dez milhões de euro,s mas ajudou o grupo a aumentar as vendas em 2,4% no segundo trimestre de 2012, depois de um início de ano com quebras de 0,8%, em comparação com o mesmo período de 2011 (e tendo em conta o mesmo número de lojas).

Em Agosto, a Autoridade da Concorrência (AdC) condenou o Pingo Doce a pagar uma coima de 29.927,88 euros por vendas com prejuízo devido a 15 contra-ordenações praticadas durante a campanha inesperada. Depois de uma fiscalização da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, a AdC concluiu que foram vendidos 15 produtos com prejuízo, nomeadamente açúcar, arroz, vinho, leite, café, flocos de cereais ou fraldas.
 

fonte:http://www.publico.pt/


publicado por adm às 22:21 | comentar | favorito
29
Abr 13

Portugueses alimentam-se cada vez pior devido à crise

A alimentação insuficiente é problema que "está a agravar-se" entre os portugueses, devido à redução do poder de compra.

O problema da alimentação "está a agravar-se" entre os portugueses, porque tem a ver com o rendimento, e "há uma parte da população que, por causa da redução do poder de compra, não pode comprar alimentos", disse José Lima Santos, professor e investigador do ISA.

Nos últimos anos, "os preços dos alimentos tinham vindo a descer continuamente e estávamos convencidos de que a questão da alimentação estava basicamente resolvida à escala global", explicou José Lima Santos.

"Havia o problema da fome que, mais do que a nossa incapacidade de produzir alimentos suficientes, acabava por ser a incapacidade do poder de compra dos países em desenvolvimento, particularmente dos segmentos mais pobres destes países", disse à agência Lusa o especialista.

Portugal, "neste momento, devido à redução do poder de compra das pessoas, sobretudo dos segmentos mais frágeis da população, em termos de poder de compra, esse problema está a colocar-se também", defendeu.

Lima Santos reconheceu que o problema "não é à mesma escala do que ocorre nos países em desenvolvimento, mas já 1/8tem 3/8 alguma expressão, não só em termos dos nutrientes mais básicos, como a energia e a proteína".

O investigador do ISA, da Universidade Técnica de Lisboa, falava à agência Lusa a propósito do lançamento do livro "O Futuro da Alimentação: Ambiente, Saúde e Economia", resultado do ciclo de sete conferências que decorreram no ano passado, na Fundação Gulbenkian, em Lisboa, e contaram com a participação de vários especialistas internacionais.

O investigador recordou que, nos países em desenvolvimento, as pessoas mais pobres gastam metade ou mais do que ganham em alimentos e, sempre que há uma quebra de rendimento, como acontece atualmente em Portugal, ou subidas muito grandes do preço da alimentação, como em 2008 e em 2011, as pessoas deixam de ter dinheiro para comprar o que precisam.

Esta situação "tem implicações na saúde humana, pois a redução da ingestão dos nutrientes, nas doses apropriadas, tem consequências na saúde, como a fragilidade das pessoas face a doenças respiratórias", no inverno, referiu Lima Santos.

Além do crescimento da população mundial, o consumo de alimentos por cada cidadão aumentou, com o desenvolvimento das economias emergentes, como a China ou a Índia.

Os debates na Gulbenkian centraram-se nas várias vertentes da alimentação, da produção alimentar à escala global à saúde, economia, pressão ecológica e as formas de resolvê-la, com o apoio da evolução tecnológica.

O lançamento do livro, na terça-feira, vai contar com a participação de Antonio Di Giulio, da Direção-Geral da Investigação e Inovação da Comissão Europeia.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 23:40 | comentar | favorito
tags:

Lei impede taxistas de transportar doentes

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, disse hoje que o quadro legal não permite que o transporte de doentes seja efectuado em táxis, mas revelou que foi criado um grupo de trabalho para estudar a matéria.

Segundo Paulo Macedo, os taxistas vão ser recebidos, em maio, pelos secretários de Estado do Ministério da Saúde “para analisar a situação”.

Falando aos jornalistas, em Amarante, à margem da inauguração do novo hospital da cidade, o ministro comentava a marcha de protesto de taxistas que se realiza hoje em Lisboa.

Os profissionais daquele sector exigem participar na discussão sobre o transporte de doentes não acamados, que o Governo pretende entregar aos bombeiros.

Para Paulo Macedo, o mais importante para o Governo é haver “um esforço no sentido de serem assegurados os transportes às populações”.

“Em termos de transportes, há aqui todo um percurso de racionalização que era preciso fazer e que tem vindo a ser feito, designadamente com os meios para transportar não apenas um doente, mas um, dois, três ou quatro, de acordo com os percursos predefinidos e uma gestão integrada”, explicou.

Recordando que o transporte de doentes “era uma área de elevadíssima fraude”, o ministro reafirmou que “as administrações regionais de saúde e os hospitais têm vindo a fazer, paulatinamente, uma gestão integrada que, de forma mais racional, continue a assegurar aquilo que é essencial, que é o transporte dos doentes de uma forma eficaz”.

fonte:Lusa / SOL

publicado por adm às 23:36 | comentar | favorito

Benfica triunfa nos Barreiros e dá passo rumo ao título

O Benfica deu um importante passo rumo ao título ao vencer no reduto de Marítimo por 1-2. Com este triunfo, os encarnados mantiveram quatro pontos de avanço sobre o FC Porto.


O Benfica manteve, esta segunda-feira, quatro pontos de vantagem sobre o FC Porto no campeonato, ao vencer por 1-2 no terreno do Marítimo.

No jogo que fechou a jornada 27 da Liga, a equipa encarnada colocou-se na frente do marcador com um tento de Lima na conversão de uma grande penalidade após derrube de Márcio Rozário ao avançado brasileiro do Benfica.

 

A formação madeirense não demorou a responder e três minutos depois do golo encarnado, Márcio Rozário, na sequência de um livre direto, atirou ao poste da baliza de Artur.

Os insulares pressionaram o Benfica e, aos 30 minutos, poderiam ter chegado ao golo, mas ninguém emendou o centro do cabo-verdiano Heldon.

Dois minutos depois, o sul-coreano Suk criou mais uma situação de perigo junto à baliza de Artur, mas Luís Olim não conseguiu desfeitear o guardião encarnado.

A pressão dos madeirenses deu resultado aos 42 minutos, quando Igor Rossi cabeceou com sucesso para a baliza encarnada e empatou a partida.

No segundo tempo, o Benfica surgiu bem melhor e, aos 53 minutos, poderia ter chegado ao golo, mas o remate de Lima acabou no poste da baliza de Salin.

No minuto imediatamente a seguir, o brasileiro voltou a atirar ao poste, agora após cruzamento de Ola John, desperdiçando mais uma excelente oportunidade para colocar os encarnados na frente.

A 18 minutos do final, os encarnados colocaram-se na frente do marcador, após um cruzamento de Salvio, que Igor Rossi, que tinha marcado o golo do empate, desviou para a sua baliza.

A resposta madeirense surgiu aos 86 minutos, mas Fidélis apenas conseguiu obrigar Artur a uma boa defesa.

A três jogos do final do campeonato, o Benfica lidera com 73 pontos, mais quatro que o FC Porto, que se mantém na segunda posição.

Sob a arbitragem de Manuel Mota, de Braga, no Estádio dos Barreiros, com a assistência de cerca de cinco mil espectadores, as equipas alinharam da seguinte forma:

Marítimo: Salin, Briguel, Igor Rossi, Márcio Rozário, Luís Olim, Marakis (David Simão, 73), Rafael Miranda, Artur (Fidélis, 82), Sami, Heldon (Danilo Dias, 79) e Suk.

Suplentes: Welligton, João Diogo, Fidelis, Rúben Brígido, Danilo Dias, João Guilherme e David Simão.

Benfica: Artur Moraes, Maxi Pereira, Luisão, Garay, André Almeida, Matic, Enzo Perez, Salvio, Ola John (Cardozo, 60), Rodrigo (Carlos Martins, 76) e Lima (Roderick, 89).

Suplentes: Paulo Lopes, Roderick, Cardozo, Pablo Aimar, Carlos Martins, Urreta e Melgarejo.

Ação disciplinar: cartão amarelo para Márcio Rozário (04), Igor Rossi (21), Artur (27), Garay (44), Luisão (68) e Cardozo (90+1).

fonte:http://www.tsf.pt/


publicado por adm às 23:31 | comentar | favorito
29
Abr 13

Vai sair mais barato ligar para os números informativos

Descida será mais acentuada na rede móvel e aplica-se aos números começados por 18.

Os preços máximos dos serviços telefónicos informativos passam a ser regulados pela ANACOM (Autoridade Nacional de Comunicações) e podem baixar mais de 30%, dependendo da duração da chamada e da rede usada. 

A descida dos preços, segundo o regulador, será mais acentuada na rede móvel e aplica-se aos serviços informativos começados por 18 (1820, 1891, 1892, 1893, 1896, 1878). 

O âmbito de serviços prestados nesta gama de numeração vai ser alargado a serviços de carácter geral, como a localização de farmácias e hospitais, esquadras, horários de transportes públicos, de visitas a museus, cinemas, teatros, informação de proximidade de bancos, gasolineiras, entre outros. 

Pode ainda ser prestado apoio na escolha de bens, serviços ou itinerários, bem como o marcar e reservar bilhetes para transportes públicos, viagens, espectáculos, hotel, táxis e restaurantes.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 23:23 | comentar | favorito
28
Abr 13
28
Abr 13

IRS chega a cortar mais de 50% de subsídio reposto

As novas taxas de retenção na fonte de IRS para os pensionistas vão cortar, em muitos casos, mais de metade do subsídio que foi reposto a estes contribuintes e que será pago em Novembro.

 

As simulações feitas para a Lusa pela consultora PricewaterhouseCoopers (PwC) mostram mesmo que nos casos das pensões mais elevadas, o subsídio a receber em Novembro apenas corresponderá a pouco mais de 30% do valor bruto dessa prestação.

O Orçamento do Estado para 2013 previa que os pensionistas do sector público e do privado apenas receberiam em 2013 o subsídio de Natal e 10% do subsídio de férias, ficando suspenso 90% da prestação relativa às férias.

O Tribunal Constitucional (TC) veio, no entanto, a considerar que esta norma era inconstitucional, à semelhança da suspensão do subsídio de férias para os funcionários públicos, obrigando à reposição das prestações.

Na sequência da decisão do TC, o Governo rebaptizou os nomes dos subsídios e determinou que o subsídio de Natal que estava a ser pago em duodécimos desde Janeiro se passava a denominar de subsídio de férias e que o subsídio de Natal seria pago de uma única vez em Novembro.

Ao mesmo tempo, ficou definido que os acertos das taxas de retenção na fonte que tinha de ser feito, seriam apenas realizados em Novembro. Em ambos os casos (pensionistas e funcionários públicos) teriam de ser aplicadas taxas de retenção na fonte diferentes das que estavam a ser aplicadas desde Janeiro, uma vez que no conjunto do ano, o rendimento passava a ser maior em virtude da reposição dos subsídios.

No caso dos funcionários públicos, passaram a aplicar-se as taxas de retenção já aplicadas aos trabalhadores por conta de outrem do sector privado, mas no caso dos pensionistas era necessário publicar novas tabelas que reflectisse que já não havia a suspensão de 90% do subsídio de férias.

Ora, estas tabelas já foram enviadas pelo Governo ao Parlamento juntamente com a proposta de lei que estabelece a forma como são repostos os subsídios suspensos e é com base nessa tabela que a PwC efectua as suas simulações.

Num dos casos analisados pela consultora é possível verificar que um pensionista com uma pensão de 1.200 euros brutos, em Novembro apenas irá receber a título de subsídio 650,78 euros. Na prática, este pensionista, em termos líquidos tem recebido desde Janeiro 1.116,08 euros. Em Novembro, com a reposição dos 90% do subsídio que estava suspenso deveria receber mais 1.080 euros brutos (90% de 1.200 euros), mas só receberá em termos líquidos mais 650,78 euros, ou seja, pouco mais de 54% do valor bruto a que teria direito.

No extremo oposto, o caso de um pensionista com uma pensão bruta de 2.500 euros, apenas receberá 777,47 euros, pouco mais de 31% do valor bruto a que teria direito.

Estes cortes resultam, em parte, das novas taxas de retenção na fonte e do facto de apenas em Novembro serem aplicadas na totalidade e não desde o início do ano.

Usando o exemplo do pensionista com uma pensão bruta de 1.750 euros verifica-se que está sujeita actualmente a uma taxa de retenção na fonte de 13,5%, mas, caso a proposta do Governo seja aceite, vai passar a estar sujeita a uma taxa de 16%.

Ou seja, se esta nova taxa fosse aplicada já na pensão de Maio, em vez dos actuais 1.463,94 euros que este pensionista recebe, apenas receberia 1.090,99 euros e ainda teriam de ser compensados os quatro primeiros meses do ano.

Não foi, no entanto, essa a opção do Governo o que para a PwC foi uma boa opção.

"À semelhança do efeito verificado para os funcionários públicos, a proposta do Governo de efectuar o acerto das retenções na fonte de IRS com o pagamento de 90% do subsídio de Natal em Novembro, afigura-se como a opção com o impacto menos negativo no orçamento das famílias no decorrer do ano", segundo a análise feita pela consultora.

Lusa/SOL

fonte:http://sol.sapo.pt/i

publicado por adm às 22:30 | comentar | favorito
25
Abr 13
25
Abr 13

Campanha da DECO para pagar menos pela luz junta meio milhão de aderentes

Quase meio milhão de consumidores já aderiram ao leilão da DECO para pagar menos na factura electricidade.

"Com este voto de confiança, traduzido em mais de 477 mil adesões, poderemos começar a pensar em leilões para outras áreas. Neste momento tudo está em aberto, vamos equacionar todas as hipóteses para, em áreas importantes, estar também presentes e aplicar um modelo semelhante", disse à Lusa Rita Rodrigues da DECO.

Este convite aos consumidores para se juntarem e pagarem menos na factura da luz foi lançado há dois meses pela DECO e termina na próxima terça-feira, ultimo dia de Abril, com o fim da aceitação de adesões no 'site' www.paguemenosluz.pt, estando marcado para 2 de Maio o leilão pelo melhor preço junto de operadores como a EDP, Galp, Endesa ou Iberdrola, entre outros.

"Contávamos ter uma enorme aderência, mas ficamos surpreendidos com a rapidez de adesão logo na primeira semana. O nosso principal objectivo era mexer com o mercado e isso já estamos a atingir ao envolver tantos consumidores e levar a cabo o nosso lema que é juntos somos mais fortes", considerou a jurista.

A DECO diz que os consumidores estão "saturados" de ter um mercado que "não é competitivo" e de um mercado que foi liberalizado mas não oferece grandes alternativas: "A adesão mostra que há uma necessidade de reagir" dos consumidores, frisou.

Após estarem definidos os operadores vencedores por cada tarifário, os consumidores que aderiram à campanha podem escolher ter as condições de preço resultantes do leilão que a DECO tem a expectativa de serem as melhores tarifas do mercado livre:

"Garantimos o melhor preço e um contrato "livre" de cláusulas abusivas", afirma Rita Rodrigues.

A DECO oferece-se também para fazer as contas de cada consumidor que aderiu ao leilão e enviar a estimativa de poupança face aos consumos individuais actuais.

"Ate final de maio, princípio de Junho, vamos enviar as propostas individuais e até ao final de Junho vamos dar liberdade aos consumidores para decidirem" qual o operador que querem escolher, disse Rita Rodrigues.

 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 10:08 | comentar | favorito
24
Abr 13

SNS paga menos aos hospitais por urgências e internamentos

O valor que o Estado paga aos hospitais públicos pelos serviços que são prestados aos utentes nas urgências e internamentos baixou, em alguns casos para quase metade, de acordo com uma tabela hoje publicada em Diário da República.

Esta alteração é justificada pelo Ministério da Saúde pela "constante evolução do setor" e também com "os custos reais e o necessário equilíbrio de exploração".

O serviço de urgência polivalente diminui de 147 euros para 112,07 euros, a urgência médico-cirúrgica de 108 euros para 56,16 euros e o serviço de urgência básica de 51 euros para 31,98 euros.

O Serviço de Atendimento Permanente (SAP) também baixa de 36 euros para 30 euros, enquanto o serviço domiciliário passa de 42 euros para 34,48 euros.

As consultas externas mantêm o mesmo valor: 31 euros para as consultas médicas e 25 euros para a consulta médica sem a presença do utente.

As consultas de enfermagem e de outros profissionais de saúde baixam de 16 para 15 euros.

Ao nível dos internamentos, os episódios de doentes internados em serviços, departamentos ou hospitais de psiquiatria e saúde mental baixam de 85 euros diários para 73,70 euros.

No caso de doentes internados em serviços de medicina física e de reabilitação de hospitais de agudos, a diária passa de 408 euros para 213,65 euros.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/E

publicado por adm às 21:53 | comentar | favorito
tags:

Isaltino Morais foi detido para cumprir pena de prisão

O presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, foi detido e deverá começar a cumprir a pena de prisão efectiva de dois anos a que foi condenado por branqueamento de capitais e fraude fiscal. 

A notícia está a ser avançada pela SIC Notícias, que refere que o autarca se encontra no estabelecimento prisional junto à Polícia Judiciária em Lisboa, não se sabendo se vai ou não manter-se ali - pela Internet já corre um site Isaltinoaindaestapreso.info que vai contabilizando o tempo que o autarca permanece na prisão e satiriza com as anteriores 23 horas de detenção.

Isaltino Morais foi condenado em 2009 a sete anos de prisão e à perda de mandato autárquico, por fraude fiscal, abuso de poder e corrupção passiva para ato ilícito e branqueamento de capitais.

Em julho de 2010, a Relação de Lisboa decidiu anular as penas de perda de mandato e abuso de poder e reduziu a prisão efetiva para dois anos pelos crimes de branqueamento de capitais e fraude fiscal.

Isaltino Morais tem ainda pendente um recurso extraordinário no Supremo Tribunal de Justiça, para fixação de jurisprudência por existência de dois acórdãos alegadamente contraditórios do Tribunal da Relação de Lisboa, mas esta diligência não tem efeitos suspensivos. No entanto, esta diligência não tem efeitos suspensivos.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 21:52 | comentar | favorito
24
Abr 13

Cinco milhões de dólares para Fenerbahçe eliminar o Benfica

Cinco milhões de dólares (cerca de 3,8 milhões de euros) é quanto o plantel do Fenerbahçe, incluindo o médio português Raul Meireles, vai receber como prémio monetário, caso elimine o Benfica nas meias-finais da Liga Europa de futebol.

De acordo com a imprensa turca de hoje, os donos do Fenerbahçe decidiram abrir os "cordões à bolsa" e aumentar os prémios de jogo para o seus jogadores, podendo esse montante subir aos 10 milhões de dólares (cerca 7,7 milhões de euros) caso vençam mesmo a competição.

De acordo com imprensa local, a formação da zona asiática de Istambul está praticamente afastada do título nacional e, apesar de ainda estar nas meias-finais da Taça da Turquia, aposta tudo na Liga Europa e na primeira conquista de uma competição do Velho Continente.

Até hoje, o máximo que o Fenerbahçe tinha alcançado foram os quartos de final da Liga dos Campeões, em 2007/2008.

A imprensa turca destaca também a chegada de terça-feira do Benfica a Istambul e a "surpreendente e inesperada" ausência do capitão Luisão.

Os turcos apontam a ausência do defesa brasileiro como a "grande baixa" na equipa de Jorge Jesus e que a "vida está mais facilitada para Kuyt e companhia".

O Benfica realiza hoje o habitual treino de adaptação ao Estádio Sukru Saracoglu, agendado para as 16:10 (18:10 horas de Istambul), depois do técnico Jorge Jesus fazer a antecipação do encontro de quinta-feira em conferência de imprensa.

O encontro está marcado para as 20:30 (22:30 horas de Istambul) e terá arbitragem do sérvio Milorad Mazic.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 21:51 | comentar | favorito
tags: