26
Ago 11
26
Ago 11

Isabel Angelino: “Tenho de aceitar a decisão dele”

Depois de duas semanas a namorar ao sol na ilha de Mikonos, naGrécia, a decisão do marido, Ângelo Rebelo, de 57 anos, apanhouIsabel Angelino de surpresa. Sem que nada o fizesse prever, o cirurgião decidiu pedir o divórcio à conhecida apresentadora e pôs fim a uma história de amor que já durava há dois anos e meio.

"É verdade que estamos separados. O dr. Ângelo decidiu pedir o divórcio e eu, apesar de gostar muito dele e de o admirar profissionalmente, só tenho de aceitar", começa por explicar aapresentadora da RTP, de 44 anos, acrescentando que a relação "não era vivida com a mesma intensidade por ambos".

Segundo o Correio da Manhã conseguiu apurar, a decisão terá deixado Isabel Angelino em estado de choque, já que o cirurgião não deu qualquer justificação para o pedido de divórcio.

"Tinha havido uma crise na relação há pouco tempo, mas eles fizeram as pazes e até viajaram para comemorar o facto de terem reatado. Estiveram em Mikonos e pouco depois de terem voltado aconteceu isto. Ele não deu nenhuma justificação à Isabel e simplesmente pediu o divórcio", garante uma amiga da apresentadora, acrescentando que Isabel "está emocionalmente instável".

Contactado pelo CM, Ângelo Rebelo limitou-se a dizer: "Não faço comentários e só posso dizer que durmo muito descansado".

fonte:http://www.vidas.xl.pt/

publicado por adm às 15:23 | comentar | favorito
25
Ago 11

Sónia Brazão recupera peso

Sónia Brazão já recuperou o peso que perdeu no mês e meio em que esteve internada na Unidade de Queimados do Hospital de São José, em Lisboa.

A atriz tinha emagrecido 10 quilos desde a explosão de gás de que foi vítima na própria casa, a 3 de Junho, mas os tratamentos e as refeições da mamã têm ajudado à recuperação.

"Ela voltou a engordar tudo o que tinha perdido. Desde que voltou para casa, tem tido imenso apetite e está a tomar vitaminas que a ajudam a recuperar. E claro que a comidinha da mãe também ajuda muito, não é?", conta o agente da atriz, Ricardo Azedo, à revista "Nova Gente".

Sónia Brazão passou a última semana na Régua com o irmão, Luís Fonseca, e outros familiares. Apesar dos problemas e das "coisas más que tem lido na imprensa", sobretudo as que a dão como culpada da explosão, a atriz continua "otimista e cheia de força", garante o agente.

fonte:http://fama.sapo.pt/

publicado por adm às 12:08 | comentar | favorito
tags:

Isabel Angelino vai divorciar-se

Isabel Angelino e Ângelo Rebelo vão divorciar-se. A separação entre a apresentadora de televisão e o cirurgião já foi consumada, conforme avança a revista "Caras".

De acordo com a mesma publicação, foi Ângelo Rebelo quem colocou um ponto final no casamento de dois anos. "Sinto-me desiludida, não reconheço o homem com quem me casei", explicou Isabel Angelino.

Recorde-se que no passado mês de julho, o agora ex-casal admitiu que tinha ultrapassado uma pequena crise no casamento, que levou mesmo a que vivessem durante alguns dias em casas separadas.

"Às vezes é preciso fazer uma paragem. Temos momentos muito bons e felizes, mas por vezes também divergimos um bocadinho. Faz parte da vida", confessaram a SapoFama na altura.

fonte:http://fama.sapo.pt/i

publicado por adm às 12:07 | comentar | favorito
tags:
25
Ago 11

Diana Chaves confirma gravidez

Depois de muito se ter falado, a actriz Diana Chaves confirmou finalmente a gravidez. Diana Chaves está grávida de três meses.

"Estou muito feliz porque este é um bebé muito desejado", confirmou Diana Chaves em comunicado enviado através da sua agência, Glam Celebrity.

Diana Chaves e o pai do bebé, o futebolista César Peixoto, juntos há cerca de três anos, ainda não sabem o sexo do bebé, que será o primeiro filho do casal e segundo do jogador, que tem um filho em comum com Isabel Figueira.

fonte:http://www.destak.pt/a

publicado por adm às 12:00 | comentar | favorito
23
Ago 11

Portugueses e suecos têm mais férias e feriados na Europa

Os portugueses e os suecos são os que têm o maior número de dias de férias legais e feriados públicos nacionais. No total, cada português e sueco pode gozar anualmente 39 dias de descanso.

De acordo com a pesquisa realizada pelo site de reservas Hotéis.com junto a um universo de 12 países europeus, depois dos portugueses e dos suecos surgem, com 28 dias cada no total, a Dinamarca e a Alemanha. No país de Angela Merkel as férias são de 24 dias (vs os 25 a 22 dias de Portugal) e os feriados nacionais são os mesmos 14 de Portugal.

Segue-se a Noruega (37 dias), França e Espanha (36), Finlândia (35), e Itália, com 29 dias. No fim da lista surgem Irlanda e Holanda, com 29 dias cada, e Inglaterra. Os ingleses têm apenas 20 dias de férias e oito feriados públicos que podem usufruir ao longo do ano.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 23:41 | comentar | favorito
23
Ago 11

Combinação vencedora do Euromilhões

Consulte aqui os números do sorteio de hoje e confira se é um dos premiados.

A combinação vencedora do concurso de hoje do Euromilhões é composta pelos números 04 - 06 - 14 - 42 - 50 e as estrelas são o 2 e 4.

publicado por adm às 23:34 | comentar | favorito
22
Ago 11
22
Ago 11

Passos a meio da tabela dos rendimentos declarados pelos actuais ministros

O primeiro-ministro declarou 122 mil euros de rendimentos ao Tribunal Constitucional em 2010. Paulo Macedo declarou 846 mil euros.

Passos Coelho declarou, no ano passado, 119 mil euros de rendimentos de trabalho dependente e três mil euros em rendimentos prediais, assim como dois apartamentos em Massamá, no concelho de Sintra, como património imobiliário.

 

O chefe de Governo é ainda detentor de um automóvel Opel Corsa e declara ter contraído dois empréstimos para compra de habitação. Nos cargos exercidos por Passos Coelho no ano passado, além de presidente do PSD, constam o de administrador de três empresas do grupo Fomentinvest, das empresas TejoAmbiente, RibTejo, HLC Tejo, Lusofuel e MC02.

 

De acordo com a lei, "os titulares de cargos políticos e equiparados e os titulares de altos cargos públicos apresentam no Tribunal Constitucional, no prazo de 60 dias contado da data de início do exercício das respectivas funções, a declaração dos seus rendimentos, bem como do seu património e cargos sociais".

 

O ex-primeiro-ministro, José Sócrates, que renunciou ao seu mandato como deputado mas está abrangido pela lei, declarou no último ano como líder do Executivo 104 mil euros em trabalho dependente, um apartamento na rua Brancaamp, em Lisboa, um automóvel Mercedes SL e acções do Benfica no valor de 2.500 euros.

 

O ministro que mais rendimentos declarou foi o titular da pasta da Saúde, Paulo Macedo, com 846 mil euros, seguido do ministro da Defesa, Aguiar-Branco, com 423 mil euros, e da ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, com 414 mil euros declarados.

 

Para aceitar o lugar de ministro da Saúde, Paulo Macedo renunciou a cargos em quase uma dezena de empresas, sendo até Junho passado vice-presidente do conselho de administração do Banco Comercial Português, vice-presidente do conselho de administração da Fundação Millenium BCP, vice-presidente do conselho de administração da Medis, e vice-presidente do conselho de administração da Companhia Portuguesa de Seguros Vida Ocidental.

 

Entre todos os ministros, Paulo Portas, ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, foi quem declarou o valor mais reduzido de rendimentos, 51 mil euros. O líder do CDS-PP conduz um automóvel Volskwagen touareg e tem no banco 159 mil euros numa conta solidária.

 

Imediatamente antes de Portas, entre os três ministros que menos rendimentos declararam, está o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, com 58 mil euros de rendimentos, e o ministro da Segurança Social, Pedro Mota Soares, com 67 mil euros. Miguel Macedo tem dois automóveis BMW e um Jaguar XF, enquanto Mota Soares declarou a sua lambreta Vespa.

 

O ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, declarou 229 mil euros, o que o coloca em quarto lugar na lista dos rendimentos declarados, seguido pelo ministro da Educação, Nuno Crato, com 194 mil euros e o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, com 160 mil euros.

 

A ministra da Agricultura, Assunção Cristas, declarou 98 mil euros, e o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, 95 mil euros.O prazo para a entrega das declarações de rendimentos dos secretários de Estado ainda não terminou, dado que tomaram posse mais tarde, mas os secretários de Estado na dependência do primeiro-ministro, já o fizeram.

 

O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro Carlos Moedas declarou 119 mil euros de rendimentos, dispondo de perto de 300 mil euros em carteiras de títulos, acções e fundos de investimento, e cerca de 76 mil euros em contas à ordem.

 

Carlos Moedas era administrador da Shilling Capital Partners e da Winworld e presidente do conselho de administração da Crimson Investment Managment, cargos que abandonou para ir para o Governo, encontrando-se ainda em "processo de alienação de todas as participações que tem naquelas empresas", num valor total de cerca de 75 mil euros.

 

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, que conduz um Peugeot 207, recebeu rendimentos no valor de 189 mil euros, e o secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Marques Guedes, declarou 58 mil euros em trabalho dependente.

fonte:http://economico.sapo.pt/

 

publicado por adm às 20:45 | comentar | favorito
21
Ago 11
21
Ago 11

Minho cria embalagem comestível para alimentos

Nanotecnologia permite aumentar tempo de conservação dos alimentos. Lacticínios serão os primeiros a adoptar tecnologia.
Não se vê, não tem cheiro, mas come-se. A Universidade do Minho está a propor uma revolução na indústria alimentar: uma película que permite embalar alimentos, aumentando o seu tempo de conservação, mas que é de tal forma fina que é invisível. E pode comer-se, porque na sua base está um material 100 por cento seguro para o consumo humano.

Os alimentos são cobertos com uma solução líquida que contém uma nanopartícula que, depois de seca, vai criar uma película protectora. Este material impede que os microrganismos contaminem o fruto ou legume, resolvendo problemas de segurança alimentar. "Na prática, isto é uma barreira", explica José Teixeira, investigador da Universidade do Minho (UM) que coordena a equipa de cinco pessoas que desenvolveu esta inovação.

O material que está na base desta solução é usado há vários anos na indústria alimentar. Trata-se de polissacáridos, que estão na base dos caldos de cozinha, por exemplo. A novidade está na forma como é posto ao serviço da segurança dos alimentos. A tecnologia desenvolvida no Minho apresenta um conjunto de vantagens que leva os seus responsáveis a acreditar que podem revolucionar o mercado alimentar. 

Deterioração diminui

Os produtos envolvidos com esta nano-película ficam menos expostos à deterioração natural, aumentando o período durante o qual é possível consumi-los. No caso dos morangos - um dos frutos em que a aplicação desta tecnologia está mais desenvolvida - foram conseguidas reduções das perdas de 30 por cento.

"O consumidor não vê, não sente e pode comer o alimento sem problemas", garante José Teixeira. A solução permite aumentar o tempo de prateleira dos alimentos e reforçar a segurança alimentar. Além disso, a membrana pode tornar-se um veículo de acrescento de valor acrescentando, permitindo a incorporação de compostos bioactivos nos alimentos, como antioxidantes ou antibióticos A nanopelícula pode ser aplicada de três formas. A mais fácil é a imersão dos alimentos num líquido viscoso com as características necessárias à sua protecção, mas é uma solução mais cara, porque gasta maior volume de material. Os investigadores têm agora trabalhado num modelo de aspersão, que pode ser adaptado às soluções já existentes na indústria alimentar para a lavagem dos alimentos. A UM está ainda a desenvolver uma aplicação em filme, muito semelhante às películas aderentes que são normalmente usadas nas cozinhas domésticas.

O queijo Quinta das Marinhas fará, em breve, o primeiro grande teste a este invento. Os produtos embalados com a nanopelícula desenvolvida no Minho chegarão em breve ao mercado, dando resposta a um problema que a empresa - que há vários anos trabalha com a UM - enfrentava e que é comum a várias empresas de lacticínios. O queijo é um alimento facilmente perecível, o que obriga a rotações constantes dos stocks nos supermercados, implicando muitas vezes grandes perdas para os produtores.

A invenção da equipa coordenada por José Teixeira reduz em 20 por cento as perdas de massa do queijo, que assim poderá passar mais tempo nas prateleiras das lojas. Este tipo de soluções já está a ser testado com outras duas empresas de lacticínios e há também empresas do Brasil interessadas em aplicar a tecnologia.

A nova solução parte da investigação em nanotecnologia aplicada a embalagens na indústria alimentar em que este grupo da UM se tem especializado. A área está em forte expansão e o mercado que representava, em 2002, 150 milhões de dólares anuais, deverá valer, no próximo ano, qualquer coisa como 20 mil milhões de dólares, apontam as últimas estimativas.
A embalagem comestível desenvolvida pelo Instituto para a Biotecnologia e Bioengenharia (IBB) da Universidade do Minho é um dos projectos de um consórcio internacional a que a instituição está associada, juntamente com outros cinco centros de investigação e universidades de Portugal e Espanha.As universidades de Aveiro, Vigo, País Basco e Complutense de Madrid, bem como o Centro de Investigação Valenciano IATA-CSIC são os restantes parceiros, que estão a desenvolver outras aplicações da nanotecnología aplicada à industria alimentar. O próprio desenvolvimento da nanopelícula contou com a participação de investigadores de universidades cubanas e brasileiras. Essa abertura levou a que algumas empresas do Brasil estejam a estudar a hipótese de aplicar a invenção aos frutos tropicais que exportam para a Europa, para melhorar a sua qualidade.
fonte:http://www.publico.pt

publicado por adm às 21:30 | comentar | favorito
19
Ago 11

Euromilhões com jackpot de 74 M€ na terça-feira

Pelo sexto concurso consecutivo nenhum apostador acertou na combinação vencedora do sorteio do Euromilhões desta terça-feira, engordando o jackpot em jogo na próxima terça-feira para um valor estimado de 74 milhões de euros.

Seis apostadores, dois dos quais de Portugal, acertaram no segundo prémio, ganhando 319,085,34 euros.

O terceiro prémio será repartido por 17 apostadores, um dos quais de Portugal, cabendo a cada 37.539,45 euros.

A chave do sorteio de hoje foi a seguinte: 06-14-16-28-31 e as estrelas são o 2 e o 11. 

fonte:http://diariodigital.sapo.pt/

publicado por adm às 23:00 | comentar | favorito
19
Ago 11

Consumo das famílias sofre em Julho maior queda em mais de 30 anos

O consumo privado em Portugal sofreu uma queda de 3,4% em Julho. Desde pelo menos 1978 que não se assistia a uma queda tão intensa, que ilustra o impacto das medidas de austeridade no rendimento disponível das famílias portuguesas.

 

As famílias portuguesas estão a travar o consumo de forma cada vez mais intensa, reflectindo as medidas de austeridade impostas devido ao pedido de ajuda externa e à alta do desemprego. 

O indicador coincidente do consumo privado, divulgado hoje pelo Banco de Portugal nos Indicadores de Conjuntura, registou uma queda de 3,4% no mês de Julho. Esta é a queda mais intensa verificada desde pelo menos 1978, primeiro ano para o qual há registos sobre a evolução do consumo das famílias portuguesas.

Julho foi já o oitavo mês consecutivo de quedas no consumo privado em Portugal, uma tendência que espelha as dificuldades das famílias portuguesas perante o aumento dos impostos e outras medidas de austeridade implementadas que têm impacto directo no rendimento disponível dos portugueses.

A queda registada em Julho supera mesmo o verificado em 1984, ano em que Portugal também esteve sob intervenção do FMI. Nos primeiros meses desse ano, o consumo das famílias desceu várias vezes acima de 3%, mas numa tanto como no mês passado (-3,4%).

E a situação tenderá ainda a agravar-se mais, pois várias medidas de austeridade não estavam ainda em vigor em Julho. Os transportes públicos subiram em média 15% em Agosto e o IVA na electricidade e gás subirá de 6% para 23% em Outubro. No Natal será a vez dos portugueses com vencimentos acima do salário mínimo perderem metade da remuneração. 

A queda do consumo privado é mesmo uma das principais justificações para a quebra da economia portuguesa este ano. O PIB português recuou 0,9% no segundo trimestre, em termos homólogos, um desempenho que o INE justificou com a quebra no consumo e no investimento. Ainda assim, as previsões da troika apontam para uma queda de 2,2% no PIB português este ano.

Economia acentua queda no início terceiro trimestre

A avaliar pelos dados hoje revelados pelo Banco de Portugal, o desempenho negativo da economia portuguesa acentuou-se no arranque do terceiro trimestre.

O indicador coincidente da actividade económica apresentou uma taxa de variação homóloga negativa de 1,6% em Julho, queda mais intensa desde Junho de 2009 e que compara com a descida de 1,3% verificada em Junho.

Este indicador está em queda desde Fevereiro, com a evolução negativa a acentuar-se em todos os últimos seis meses. Ainda assim as descidas actuais são menos intensas do que as verificadas na recessão de 2009, período em que o indicador recuou mais de 2% durante seis meses seguidos. 

Para ilustrar a queda no consumo privado, o Banco de Portugal cita a queda de 6,1% nas vendas a retalho no segundo trimestre. Já a queda no investimento é ilustrada com a quebra de 29,6% nas vendas de veículos comerciais ligeiros. As vendas de cimento das empresas nacionais para o mercado interno diminuíram 17,1%.

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/

publicado por adm às 22:38 | comentar | favorito