Número de pacientes por médico de família vai ter de aumentar 20%

A troika quer aumentar o número de pacientes por médico nos centros de saúde e nas unidades de saúde familiares, segundo a revisão do memorando de entendimento a que o Dinheiro Vivo teve acesso. As medidas vão ter que ser aplicadas no primeiro trimestre de 2012.

Nos centros de saúde, os médicos vão sofrer um acréscimo de 20% no número de pacientes. Nas unidades de saúde familiares, o aumento vai ser de 10%.

Na revisão do memorando de entendimento, a troika pretende também deslocar recursos dos hospitais para os cuidados de saúde primários, e dar uma maior relevo ao papel dos enfermeiros na prestação deste tipo de cuidados.

Segundo o memorando: "Como parte da reorganização da provisão dos serviços de saúde e da concentração e especialização dos serviços hospitalares e no desenvolvimento de um serviço primário de saúde com uma boa relação custo-benefício, o Governo deve reforçar as medidas que devem reduzir as visitas necessárias a especialistas e a emergências e melhorar a coordenação entre os cuidados de saúde". 

As duas principais alterações nos cuidados primários de saúde são: 
- "Deslocação de recursos humanos de hospitais para cuidados de saúde primários e reconsiderar o papel de enfermagem e de outras especialidades na provisão de serviços".

- "Aumento de pelo menos 20% no número máximo de doentes por cuidado primário / médico de família nos centros de saúde e de 10% nas unidades de saúde familiares".

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 14:04 | comentar | favorito
tags: