Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Noticias do momento

Noticias do momento

19
Dez11

Automóvel: concessionários podem ser obrigados a fechar

adm

As redes de concessionários automóveis, perante uma queda abrupta das vendas, poderão ter que fechar ou despedir em 2012 de forma a adaptarem-se ao mercado, segundo as marcas contactadas pela Lusa, que admitem, para alguns concessionários, um cenário de insustentabilidade.

António Costa, da Toyota, teme que, «no futuro próximo, mais operadores venham a ser confrontados com a insustentabilidade do seu negócio», adiantando, no entanto, que nos últimos anos, os concessionários têm sido forçados a uma «reestruturação permanente» e que muitas empresas se depararam com a cessação de actividade.

Jorge Magalhães, da Peugeot, acrescenta que, perante quebras das vendas para metade, os concessionários «têm necessariamente que se reestruturar e muitos já estão a fazê-lo». 

A Chevrolet, através de Nuno Heleno, indica que o encerramento de concessionários e consequentes despedimentos dependerá «do ajuste de mercado» e se for relevante «haverá certamente uma necessidade de reestruturação dos operadores, ajustando os custos de estrutura às vendas para assegurar a sustentabilidade».

Para José Duarte, diretor geral da Volkswagen, a marca alemã «nunca irá comprometer a satisfação dos clientes», mas com níveis de atividade mais baixos, «cada organização deve encontrar a sua reestruturação para fazer face às necessidades».

Miguel Tomé, da Opel, considera que em 2012 não haverá encerramento de concessionários da marca alemã porque acredita que a rede «está preparada para as flutuações de mercado», no entanto vai avisando que enfrenta dificuldades «provocadas pela redução de liquidez e pelo estrangulamento nos instrumentos financeiros».

Optimismo vs pessimismo

Já a Nissan considera-se «apta a enfrentar as dificuldades que se avizinham» porque a sua rede «tem vindo a reestruturar-se ao longo dos últimos anos». O mesmo indica a Renault através de Ana Maria Chaves Gil, que refere que «a estrutura da rede é algo que acompanhamos e sobre a qual intervimos em permanência» e o ano de 2012 «não será excepção a esse nível».

André Silveira, da Mercedes-Benz e Smart, indica que o atual «nível de vendas das nossas marcas conduz a que o cenário não se coloque». O mesmo acontece com a BMW e a Mini, que não prevê qualquer alteração na rede de concessionários.

A Kia, que tem uma rede recente, refere que a reestruturação se iniciou em 2007. Luísa Pereira observa que a marca sul-coreana tem os concessionários «que deseja de que precisa para fazer uma cobertura integral» de Portugal.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D