Automóvel: fim do ano traz campanhas «ferozes»

As marcas automóveis estão a lançar campanhas «agressivas» em Dezembro para conseguir captar os últimos clientes de 2011, e atenuar a queda vertiginosa das vendas como a de 48,8 por cento, em Novembro.

Perante uma perspectiva de quebra de vendas na ordem dos 20% este ano, as empresas procuram «lutar» pelos clientes até ao final de Dezembro, tendo em mente que os carros ficarão mais caros a partir de um de Janeiro, devido ao aumento de impostos, que subirão entre os 7,6 e os 11,4%, escreve a agência Lusa.

Assim, a maioria das marcas está a aplicar descontos sobre a retoma de carros mais velhos, «substituindo» o incentivo ao abate, do Estado. A Opel está a valorizar a retoma de carros usados e faz descontos entre os 2.800 e os 5.000, fazendo uma aposta no modelo Zafira, cuja geração actual será substituída no início do próximo ano pelo novo Zafira Tourer.

Já a Volkswagen lançou uma campanha centrada no modelo Polo, atribuindo um desconto directo de dois mil euros, enquanto que a Toyota está com descontos entre os 1.200 e os 3.000 euros para os modelos Aygo, Auris e Avensis.

A Chevrolet, que comemora o centenário, apostou forte na campanha com descontos «apenas possíveis de 100 em 100 anos», através da qual «facilita o financiamento de 100 euros por 100 meses», focando a atenção no modelo citadino Spark.

A Ford não elegeu qualquer modelo e inclui toda a gama na campanha de abate em que faz um desconto de 4.000 euros, em troca da entrega de um carro com mais de oito anos. 

A Peugeot optou por fazer descontos em toda a gama, entre os 2.700 e os 3.200 euros, com enfoque nos modelos 207, 308, 3008 e 5008.O grupo Fiat, que agrupa também a Alfa Romeo e a Lancia, optou por colocar alguns produtos abaixo dos 30.000 euros já que a tributação autónoma irá aumentar de 10% para 20% isto para carros acima daquele valor. Além disso, centrou a sua campanha no modelo Punto - no qual faz um desconto automático de 3.000 euros. 

Os sul-coreanos Kia e Hyundai optaram pela mesma estratégia e enquanto a Kia faz descontos de 3.000 euros na gama cee'd, a Hyundai prefere apostar nos modelos i30 e i20, com descontos entre os 2.500 e os 4.000 euros.

A líder de mercado Renault, juntamente com a Dacia não está a aplicar descontos, mas promete «preço chave na mão» para alguns modelos.

Por outro lado, a Nissan preparou uma campanha especial para os modelos Juke e Qhasqai+2, com um apoio à retoma entre os 2.000 e os 3.000 euros, mas também tem um enfoque na comercial Navarra.

As marcas premium Mercedes-Benz e BMW estão a oferecer financiamentos inovadores e, no caso da BMW, é oferecido equipamento nalguns modelos da serie 3. Já a Mercedes «aposta forte» no lançamento das classes M e B, sem esquecer o C e E que são de maior volume de vendas.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 23:22 | comentar | favorito