Os preços que sobem em 2012

Muitas subidas são provocadas pelo agravamento do IVA, mas outras resultam da actualização dos preços à taxa de inflação.

Os portugueses não vão ter vida fácil em 2012. A juntar ao aumento de impostos em 2012, aos cortes médios de 5% nos salários dos funcionários públicos, à perda dos subsídios de Natal e de férias dos pensionistas e funcionários do Estado e ao aumento em meia hora do horário de trabalho no sector privado, os portugueses vão ser confrontados com um aumento generalizado dos preços.

O mais significativo resulta da alteração das taxas de IVA cobradas na maior parte dos produtos. O agravamento da restauração para 23% foi talvez a decisão que mais polémica gerou, já que é um sector que emprega milhares de pessoas e há receios de falências em massa, mas muitos alimentos também sofrem um agravamento fiscal, nomeadamente as compotas e geleias, as conservas de produtos hortícolas ou os alimentos congelados, como as pizzas. Em termos de IVA, o Executivo ainda voltou atrás ao permitir que os bilhetes de cinema ou de outros espectáculos culturais ficassem com uma taxa de 13% e não de 23%. Já o futebol ficou na taxa normal.

Mas no dia-a-dia, os portugueses vão sofrer mais agravamentos seja da renda da casa, das tarifas de transportes, da electricidade (que além da subida este ano vai ter novas tarifas em 2012), das portagens, das taxas moderadoras e, muito provavelmente, do café e do pão.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 08:24 | comentar | favorito
tags: