Power Balance tem de pagar 42 milhões por publicidade enganosa

A empresa que comercializa as pulseiras 'Power Balance', também conhecidas como 'pulseiras milagre', terá de pagar uma multa de 57 milhões de dólares (cerca de 42 milhões de euros) por publicidade enganosa, e pode mesmo declarar falência.

A notícia é adiantada pelo site TMZ, depois de, em Janeiro, um grupo de consumidores enganados ter interposto um processo num tribunal em Los Angeles, nos EUA, alegando que a empresa os levou a acreditar que as referidas pulseiras aumentavam o equilíbrio, a força e a flexibilidade de quem as usasse no pulso.

Quando o caso eclodiu, Josh e Troy, os irmãos fundadores da empresa, chegaram a admitir que «o equilibro, a força e a flexibilidade» atribuídas ao produto não tinham base científica.

«Assegurámos na nossa publicidade que as pulseiras Power Balance melhoram a força, o equilíbrio e a flexibilidade. Admitimos que não há provas científicas credíveis que apoiem estas afirmações e, por tal, incorremos em conduta enganosa», afirmaram, acrescentando que pediam desculpa «a quem se sentiu enganado». 

Na mesma ocasião, os sócios prometeram ainda o reembolso completo, segundo o El País.

Agora que o julgamento chega ao fim, a Power Balance vê-se com dificuldades em cumprir o prometido. Com uma multa de 42 milhões de euros por pagar está em vias de falir, alegando não conseguir suportar indemnizações milionárias.

Assim que as pulseiras começaram a estar à venda no mercado (com um valor a rondar os 30 euros na Europa), foram rapidamente um sucesso, ao serem usadas pelos mais mediáticos atletas.

Mas parece que ficou provado que força, equilíbrio e talento não se encontram à venda nas lojas.

fonte:SOL

publicado por adm às 22:34 | comentar | favorito