"Portugal é o país da OCDE onde se trabalha menos no sector público"

Ferraz da Costa afirmou que os funcionários públicos devem trabalhar mais do que actualmente, mesmo com o corte de subsídios.

Ferraz da Costa, que falava na conferência 'O Futuro de Portugal e o OE2012" em Lisboa, organizado pela consultora Pricewaterhousecoopers (PwC), disse que "Portugal é o país da OCDE onde se trabalha menos no sector público e essa diferença vai alargar-se em 2012 com mais meia hora no sector privado".

O empresário, que comentava o Orçamento do Estado para 2012 (OE2012), fez notar que a competitividade também se alcança com a 'ajuda' do sector público.

Ferraz da Costa considerou o OE2012 de "decepcionante" no aspecto do aumento da competitividade da economia e acrescentou que "fica aquém das necessidades e não está a fazer o que foi acordado com a 'troika'.

Para o empresário, este Governo apresentou um Orçamento que não tem qualquer medida para "uma reconfiguração do Estado" e acrescentou que não existem "porque não querem".

Ferraz da Costa discordou do abandono do Governo em relação à redução da Taxa Social Única e da falta de incentivos às exportações.

O empresário mostrou-se preocupado por as medidas avançadas serem de âmbito "temporário", como o corte de subsídios de férias e de Natal aos funcionários públicos e pensionistas, e que não existe uma visão de longo prazo após o fim da intervenção da 'troika'.

O empresário, que se congratulou com o fim do anterior Governo, classificando-o como "uma nave de malucos", disse que o actual Executivo tem actualmente "um ministro das Finanças mais saudável".

fonte:http://economico.sapo.pt/

 

publicado por adm às 21:01 | comentar | favorito
tags: