Portugal é o 11.º país que mais gastou em prestações sociais

Portugal foi em 2007 o 11.º entre os membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) que mais gastou em prestações sociais.

O relatório ‘Is the european welfare state really more expensive?' ("Está o Estado social europeu mesmo mais caro?"), divulgado terça-feira pela OCDE, revela que Portugal gastou, em 2007, o equivalente a 25% do seu produto interno bruto (PIB) com prestações sociais, situando-se acima da média dos 27 países da OCDE considerados, que é de 22,2% do PIB.

Dentro dos gastos sociais públicos, correspondentes a 22,5% do PIB, em 2007, as despesas com pensões são as que representam a maior parcela dos gastos sociais de Portugal nesse ano (10,8%), o que compara com os sete por cento do PIB da média dos países da OCDE. Também na saúde, Portugal está acima da média, com 6,6% contra 5,8% do PIB.

Considerando as despesas sociais totais (pública e privada), em 2007, França foi o país que mais gastou em prestações sociais, seguindo-se a Bélgica, a Alemanha, a Suécia, os Estados Unidos, o Reino Unido, Itália, Áustria, a Dinamarca e a Holanda dos que mais gastam em apoios sociais.

No entanto, se for apenas considerada a despesa pública, esta configuração altera-se: Portugal sobe para a nona posição entre os que mais despendem em prestações sociais.

Entre os países em que, como Portugal, perdem posições, quando se acrescenta a despesa privada, porque esta é escassa, estão, nomeadamente, a Dinamarca (incluindo a despesa privada, passa do 3.º para o 9.º país que mais gasta em prestações sociais), a Finlândia (do 8.º para o 14.º), a Noruega (de 11.º para 17.º) e a Polónia (do 14.º para o 22.º lugares).

fonte:http://economico.sapo.p

publicado por adm às 08:23 | comentar | favorito
tags: