Contribuintes afectados pelos cortes no subsídio já este mês

É já a partir deste mês que as famílias vão sentir os efeitos da sobretaxa extraordinária que vai implicar um corte no subsídio de Natal.

Quando as entidades empregadora pagarem o subsídio de Natal, o Estado vai reter parte do montante pago. Assim, trabalhadores do sector privado, funcionários públicos e pensionistas vão sentir o efeito da medida de austeridade já no final deste mês.

Isto porque os contribuintes receberão o seu subsídio já sem este montante, uma vez que é retido na fonte pela entidade patronal, Segurança Social ou Caixa Geral de Aposentações. E no final - quando os contribuintes entregarem as suas declarações no próximo ano -, serão feitos acertos, tendo em conta a sobretaxa que vier a ser apurada, segundo os cálculos das Finanças, podendo até haver lugar a reembolso.

O imposto vai aplicar-se a todo o tipo de rendimentos, afectando o trabalho dependente e pensões, o trabalho independente, os rendimentos provenientes de rendas e de mais-valias. Mas há excepções como sejam os juros de depósitos e dividendos. Na prática, será aplicado uma taxa aos rendimentos acima do salário mínimo nacional e já depois de feitos os descontos para as Finanças, Segurança Social e ADSE.

Nos rendimentos sujeitos a imposto, a diferença reside no momento do pagamento. Assim, trabalhadores por conta de outrem e pensionistas vão ficar com menos dinheiro disponível a partir deste mês e a data limite para esta entrega é a 23 de Dezembro. Já nos trabalhadores independentes, os rendimentos provenientes de rendas e de mais-valias pagam só em 2012, quando entregarem a sua declaração de rendimentos. Como os trabalhadores por conta própria não recebem subsídio de Natal, a sobretaxa será apurada apenas em 2012, quando a declaração for entregue. Por outro lado, só no final deste ano é que se poderão calcular as mais-valias e rendas recebidas.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:23 | comentar | favorito
tags: