Jorge Coelho renuncia à subvenção vitalícia de ex-ministro

O antigo ministro das Obras Públicas enviou na semana passada uma carta ao presidente da Caixa Geral de Aposentações a pedir a renúncia à subvenção vitalícia que recebe há dois anos.

Jorge Coelho renunciou à subvenção vitalícia de 2400 euros mensais que recebia há dois anos, confirmou o próprio à TSF. O actual administrador da Mota Engil disse ter enviado este pedido de renúncia na semana passada por carta ao presidente da Caixa Geral de Aposentações.

O responsável não adiantou o que o motivou a tomar esta decisão, que surge, contudo, depois da intenção do Governo de acabar com as subvenções a ex-políticos que trabalhem no sector privado.

Recorde-se que os titulares de cargos políticos - incluindo governantes, deputados e os juízes do Tribunal Constitucional - têm direito por lei a uma subvenção vitalícia, por exercício de funções durante 12 anos consecutivos ou interpolados. Este regime terminou em 2005, embora com um período transitório até 2009.

No Orçamento do Estado de 2011, os ex-políticos deixaram de poder acumular a subvenção com vencimentos do sector público, mas ficaram com a possibilidade de acumular com salários do sector privado.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

 

publicado por adm às 13:38 | comentar | favorito
tags: