GNR diz que Angélico mandou rebocar BMW

O auto de ocorrência da Unidade de Trânsito da GNR de Santa Maria da Feira diz que foi o cantor Angélico Vieira, que morreu há quatro meses num acidente na A1, em Estarreja, quem deu autorização para que o carro fosse rebocado do local do acidente e que fosse levado para o parque da Brisa. O cantor entrou, no entanto, de imediato em coma após o violento despiste, pelo que era impossível que tivesse dado qualquer ordem.

Este é apenas um dos erros que constam do auto do acidente e que podem colocar em causa a investigação do Ministério Público de Estarreja, uma vez que o inquérito tem por base este documento. As nulidades podem prejudicar todo o processo.

O auto de ocorrência, registado em 25 de Junho às 03h15, está repleto de contradições e possui diversas rasuras ao longo de várias folhas. No documento, a marca que consta do carro não é a correcta e a apólice de seguro diz respeito ao primeiro comprador da viatura, que a vendeu em meados de 2010. Os militares dizem também que o seguro estava em nome do stand Auguscar, mas o número da apólice está registada no nome do antigo proprietário, um empresário de Vila Verde.

Após o acidente, os militares declararam também que outra vítima mortal, Hélio Filipe, morreu atropelada. A autópsia ao corpo afastou tal hipótese. O auto refere também que uma roda saltou do veículo, tese excluída dias depois.

"Deu-se um despiste seguido de atropelamento. Soltou-se uma roda do veículo nº 1 que se despistou contra o talude e um dos ocupantes foi cuspido e atropelado por outra viatura", lê-se no auto.

O processo continua em segredo de justiça e a investigação, que está a cargo de uma procuradora do Ministério Público de Estarreja, está prestes a ser ultimada. 

PORMENORES

SAIU ILESO

No BMW 635 seguia também Hugo Pinto, que escapou ileso do acidente.

FERIDA NO HOSPITAL

Armanda Leite, a jovem de 17 anos que ficou ferida no acidente, continua internada no hospital. 

fonte:http://www.vidas.xl.pt/

publicado por adm às 22:11 | favorito