Lidl, Minipreço e marcas próprias ganham cada vez mais consumidores

Recessão e falta de confiança dos consumidores leva ao crescimento das marcas próprias.

A crise está a forçar os portugueses a alterar hábitos de consumo e a apostar cada vez mais nas marcas próprias para poupar. E o estudo promovido pela consultora Kantar Worldpanel - sobre "O impacto da actual crise no consumidor português" - dá sinais nesse sentido, ao confirmar que os portugueses mais afectados por dificuldades económicas (22%) optam por fazer as compras em cadeias de ‘hard discount': 10,5% escolhem Lidl, 10,2% preferem Minipreço.

O director de comunicação da Kantar, Paulo Caldeira, explicou durante a apresentação do estudo que este grupo de portugueses - aos quais chamam ‘impactados' com a crise - tem a poupança como primeira preocupação. De tal forma que, na compra de produtos de grande consumo, a preferência recai sobre as marcas próprias que já pesam 43,1% nas suas escolhas, com especial incidência nos bens de primeiro preço, ou seja, nas marcas de ‘hard discount'.

Nos primeiros nove meses do ano, as marcas da distribuição estão a registar forte crescimento, com uma quota, em valor, de cerca de 37%, face aos 33,8% no mesmo período em 2010 - neste desempenho, os bens alimentares pesam 40%. De acordo com os números até Setembro, ontem divulgados, a frequência, o preço médio e a quantidade comprada ajudaram ao crescimento destas marcas. A estimativa é que em 2012 a quota de mercado das marcas próprias chegue a 42%.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:30 | comentar | favorito