Tarifa da água teria de duplicar para cobrir os custos

Pedro Serra, presidente da Águas de Portugal, disse hoje que, para cobrir os custos, a tarifa praticada teria de duplicar, pelo menos.

"Temos uma tarifa média de 1,5 euros quando deveria ser de três a quatro euros", disse o gestor na comissão parlamentar de Ambiente, justificando que a diferença entre o custo e a tarifa cobrada origina uma perda anual de "700 milhões de euros que não são recuperados".

Esta declaração surge numa altura em que a empresa figura na lista de privatizações do Governo, operação que se deve concretizar em 2013. "A privatização é um tema que depende do accionista", disse Pedro Serra, que vai abandonar a presidência da companhia. "Renunciámos a todos os cargos a que tínhamos de renunciar imediatamente. O conselho ficou sem quórum e a comissão executiva também ficará sem quórum", admitiu.

Uma das questões a ser resolvida, antes da privatização, é a dívida às autarquias que, defendeu Pedro Serra, devia ser assumida pelo Estado rapidamente, "sob pena de muitas das empresas da Águas de Portugal virem a entrar em colapso financeiro. Em causa estão 400 milhões de euros. O gestor defendeu a criação de "uma linha de crédito para apoiar as autarquias" de forma a "transformar a dívida aos fornecedores numa dívida a entidades financeiras".

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 22:16 | comentar | favorito
tags: